Google+ Álem M. Martins: FAÇA UPGRADE DA SUA IGREJA COM O CHIP ICP-RW

sábado, 9 de janeiro de 2010

FAÇA UPGRADE DA SUA IGREJA COM O CHIP ICP-RW

Excerto da conferência "A Igreja Com Propósito"

Todd Hudnall:
A favor de Rick Warren...

A mensagem que erickwarrenstamos compartilhando com vocês deveria chamar-se um sistema operacional para a igreja. Sem o chip Intel o computador não funciona. Creio que o modelo da "Igreja Com Propósito" [ICP] é um chip processador para a Igreja de Jesus Cristo. Creio que ele funciona, quer seja em San Diego, Califórnia, ou no Kenia, África. Ele funciona porque é o propósito de Deus. É o plano de Deus... E o que Deus tem feito através de RW é prover um modelo, através do qual possamos cumprir esse propósito, tornado-nos a igreja prevalecente, que Deus deseja que sejamos. Esta mensagem é muito bíblica.

Resposta de James Sundquist:
Ora, essa mensagem NÃO é tão bíblica assim. O sistema operacional da igreja não é um objeto. É uma Pessoa... a Pessoa de Jesus Cristo e a Pessoa do Espírito Santo (O qual nos conduz a toda a verdade). Jesus Cristo é o autor e consumador da nossa salvação, desde o Século I até este Século XXI. Ele não disse que sem um chip de computador não se poderia operar; o que Ele disse foi "Sem Mim nada podeis fazer" (João 15:5). Desse modo, a premissa de Hudnall e Warren é fatalmente errada. E como poderia o sistema operacional de igreja ser um chip da Intel, se o computador nem sequer existiu durante 1.900 anos. Então como foi que a igreja funcionou esse tempo todo sem o chip? Conforme os assim chamados "pós-modernistas" e a ICP, ela não funcionou. O modelo antigo (a pregação bíblica de Jesus Cristo sobre o arrependimento, o novo nascimento, aviso sobre o Julgamento Final e o inferno) seria uma falácia fúnebre. Mas que audácia proclamar o mito de que RW tem agora a chave, a qaul através das eras faltou à igreja. Talvez por isso é que estejam tão empolgados e reescrever a Bíblia e em promover as pervertidas tradições da mesma!

No final dessa Conferência, Hudnall mudou a definição de um "chip processador" para "o chip processador", ou modelo para a Igreja do Século 21. Essa declaração arrogante significa que qualquer igreja que não "adotar o modelo com propósito" de RW está fora do plano de Deus. Quem não o segue, dizem eles que tentarão ajudá-lo a descobrir outra igreja, onde se sinta feliz. Mas por que fazer isso, se ao fazê-lo, você vai ser considerado totalmente FORA do plano de Deus? Há enormes chances de nem mesmo existir outra igreja local à qual se filiar, uma vez que todas as igrejas, nos arredores, também já terão adotado o modelo "com propósito". E se a tal analogia do chip da Intel fosse verdade... que o sistema operacional da igreja devesse funcionar somente com esse chip, ficaria patente que ele não iria funcionar num computador que fosse uma sinagoga ou a Igreja Católica Romana, as quais pregam "outro evangelho". Esse tal sistema operacional, que eles afirmam ser "o plano de Deus", falha em reconhecer as exatas palavras do Apóstolo Paulo, que disse (Atos 20:27): "nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus". Tudo indica que isso não aconteceu, visto como Paulo deixou de nos suprir com o modelo "com propósito" de Rick Warren

Pr. Bob Dewaay:
1) - O Pr. Hudall faz a afirmação por demais ousada de que RW inventou um novo sistema operacional para a igreja. Com relação aos computadores, o sistema operacional não é a parte essencial dos mesmos. Retire-se o chip do CPU e o computador pára, tornando-se inútil. Será possível acreditar que a igreja ficará morta, inútil, sem o plano Warren?

2) - Como é possível que um programa (o "com propósito") que não existia até o Século XX, possa desempenhar esse papel chave? Sem o sistema operacional o computador pára. Isso quer dizer que cada igreja existente, a partir do Dia de Pentecoste, estava morta? E se não estava, então é claro que essas igrejas tinham antes algo semelhante a um sistema operacional. E qual teria sido esse antigo sistema operacional, que agora está sendo removido e substituído pela ICP?
O discurso em questão não esclarece qual era esse antigo CPU que precisou ser descartado. E, se não conseguem responder essas perguntas, então suas afirmações devem ser descartadas.

3) - Biblicamente quem mais se assemelha a um sistema operacional de computador é o Senhor Jesus Cristo, como o cabeça da igreja, e o Espírito Santo, como a vida da igreja. No caso de Warren estar removendo-Os e substituindo-Os pelo novo processador (Igreja Com Propósito) esse não é realmente um sistema operacional novo, portanto a sua afirmação é falsa.

4) - O discurso em questão usa as expressões "plano de Deus" e "com propósito", como sinônimos, antes de conhecer qualquer evidência disso. Na lógica, isso requer uma resposta. Pois, por que teríamos de aceitar a idéia de que o "com propósito" é realmente o plano de Deus, antes que isto seja evidenciado? Eles prometem demais para um programa feito por mãos humanas.

5) - Eles deveriam admitir que o modelo "com propósito" não existia no Novo Testamento. Resta-lhes provar que o que estão fazendo será capaz de melhorar os ensinos e práticas do Novo Testamento, sem comprometê-los. Neste ponto eles fracassaram, pois existe evidência de que estão comprometendo esses ensinos.

Todd Hudnall:
... No ano passado de 1992, tomei conhecimento do modelo da ICP do Dr. Rick Warren e soube o que Deus estava realizando ali na Igreja Saddleback. Nesse tempo, eu andava em busca de repostas. E quando vi esse modelo, pensei: "este é o plano de Deus. Ele nos permite realizar o que Deus quer de nós para a Sua igreja". Então eu trouxe esse modelo para a nossa igreja e logo começamos a ver o crescimento imediato da mesma, consistentemente, em 20% ao ano. Essa é uma boa porcentagem. Quando se atinge mais de 20% é difícil prosseguir com o crescimento. Pode-se fazê-lo, mas torna-se difícil. Sinais, maravilhas e milagres começam a acontecer. Tenho visto reavivamentos, mas vi que o reavivamento, de fato, prejudica as igrejas, com o passar do tempo, porque estas perdem o seu foco, perdem o seu propósito. Começam a ver o movimento como algo para elas... para ajudá-las a cumprir a sua agenda."

Resposta:
O que acontece é que RW não possui uma agenda, que signifique um plano detalhado para a terra.

Pr. Bob Dewaay:
Mais uma vez o preletor (Hudnall) pede resposta. Que ele PENSA/PENSOU que esse é o plano de Deus, não prova que o seja. Que a sua igreja tenha crescido e tenha havido ali sinais e maravilhas, não significa que isso tenha vindo de Deus. As falsas religiões também crescem e têm sinais e maravilhas. O que ele não consegue provar é que o modelo da ICP seja o mesmo do Novo Testamento. Ele está apelando à sua experiência pessoal, em vez de apelar à Escritura. Precisamos consultar a Bíblia para uma agenda correta.

Todd Hudnall:
Acredito que Deus queira trazer um reavivamento ao Kenia, mas deve haver um meio de fazê-lo. Não se pode colocar vinho novo em odres velhos. Precisamos de um vaso novo para ser usado pelo Espírito Santo... o qual possa conter o reavivamento que Deus quer trazer. Então, creio que o modelo "com propósito" é esse vaso.

Resposta:
Mais uma vez o programa ICP redefine a significação da Escritura. Os odres velhos, aos quais Jesus Cristo se referiu, eram o Antiga Aliança e as tradições dos escribas e fariseus... os líderes religiosos de Israel. Os vasos novos significam a Nova Aliança e para essa Nova Aliança não há substituição. Segundo Hudnall, a igreja que funciona com a Nova Aliança deve ser substituída por outra Nova Aliança ou vaso novo. RW tem convencido milhões de pessoas de que a igreja deve ser transformada. A "reforma" de Warren distorce a Reforma Protestante e insulta por demais a igreja, a qual tem sido perseguida e martirizada nesta era atual, por ter erroneamente achado que estava desempenhando os "feitos" da Nova Aliança. RW tem usurpado a autoridade do vaso novo. A ICP é uma invenção humana de RW; então é impossível que ela seja um vaso novo. A igreja não carece de um vaso novo que o Espírito Santo possa usar (pois até RW ter aparecido, ela não possuía vaso algum que o Espírito Santo pudesse usar, desde a sua fundação). De fato, Hudnall e Warren têm substituído a Nova Aliança por muita coisa da Antiga Aliança e das tradições de homens, colocando sobre os cristãos fardos desnecessários e roubando-lhes a liberdade que têm em Cristo [Gálatas 5:1]. Warren e Hudnall precisam ler os sete ais que Cristo lançou contra os fariseus e os escribas (Mateus 23:13-29) e também o capítulo 1 de Gálatas, antes de prosseguirem no afã de colocar os cristãos de volta à servidão. O vaso velho era o Judaísmo Rabínico e as práticas da Antiga Aliança. O vaso novo é a salvação messiânica e a igreja edificada sobre a rocha, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão e não precisa ser substituída (por um vaso novo). O Judaísmo, como o foi, não poderia manter-se, após o que Deus fez no Livro de Atos. A afirmação de que um movimento de homens, o qual não existia antes do Século XX, seja o que Jesus quis dizer com "vaso novo" não tem qualquer respaldo bíblico. O vaso novo existe desde o Pentecoste e jamais voltará a ser "odre velho", até que Jesus volte e estabeleça o Seu Reino. Isso prova que a péssima teologia e a péssima exegese bíblica constituem a prática normal da ICP.

Todd Hudnall:
Vocês precisam alcançar aquela comunidade e trazê-la para fazer parte da multidão ... e depois, para fazer parte da sua congregação, para que, desse modo, as pessoas se tornam compromissadas com Cristo e, facilmente, se tornam o povo core deste ministério... colocando-o num exército e fazendo dele o centro... o seu centro.

Resposta:
Este modelo não consta em parte alguma da Escritura e até transtorna a ordem divina: "buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6:33). Devemos buscar a luz da Sua Palavra e ela suprirá o companheirismo ou comunhão.

Pr. Bob Dewaay
Este é o erro fundamental do movimento "buscador". O Senhor reúne as pessoas à igreja, a fim de salvá-las: "E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar" (Atos 2:47). A multidão permanece lá fora, e deve receber a pregação do evangelho, sem que se tente tornar a igreja atraente às mentes ainda não regeneradas.

Todd Hudnall:
Edificando a sua grande congregação... (círculo de fora). O conceito de congregação é muito bíblico, é ensinado em todo o Novo Testamento.

Na I Coríntios 12, ele nos ensina que o Espírito Santo nos torna Corpo de Cristo, quando recebemos Jesus Cristo, e nos empurra para o Corpo de Cristo... Na 1 Coríntios 12... vocês devem ser olhos, ouvidos e nariz... "Saulo, Saulo, por que me persegues? Saulo poderia ter respondido: "Não estou te perseguindo, estou perseguindo a tua igreja". Jesus está dizendo que, "ao perseguir a igreja vocês estão perseguindo o Corpo, que Sou Eu". Precisamos pertencer à família da igreja. Em Efésios 2:19, lemos: "Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus" . Vocês pertencem à Casa de Deus, junto com todos os outros cristãos. Notem que somos membros do seu Corpo e que a filiação é bíblica. Romanos 12:5 diz: "Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros".

Então, é importante que expliquemos os benefícios, o valor e a importância da filiação à igreja... A filiação é de fato um passo à maturidade espiritual... O que vocês fazem é criar um clima onde as pessoas se juntam. Ora, há duas coisas pelas quais as pessoas mais anseiam. Elas anseiam por amor e por aceitação. Todos nós desejamos isso. Fomos destinados a desejá-lo. Desejamos ser amados e ser aceitos; ansiamos por isso... E são estas as duas coisas que Jesus nos ordena a demonstrar: Em João 13:35, ele diz: "Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros". A igreja deve demonstrar amor às pessoas que ali chegam. Romanos 15:7 diz: "Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus". Então, precisamos aceitar as pessoas que chegam à nossa igreja, exatamente como Jesus nos aceitou...

Existe atualmente na América um estereótipo entre alguns de que a igreja deve ser julgadora, crítica e condenatória. A igreja jamais deveria ter esse tipo de reputação. Deveria ser amorosa e compreensiva com as pessoas. Temos aqui um fato que precisamos conhecer: As igrejas que crescem são as que amam; e as igrejas que amam são as que crescem.

Resposta:
Leia a Palavra de Deus. Ela é julgadora, crítica e condenatória a todos os que estão em rebelião contra Deus, aos que ainda não nasceram de novo, vivendo conforme os seus planos. As igrejas bíblicas poderiam afundar. A Igreja Mórmon é amorosa e a Igreja Mórmon está crescendo...

Pr. Bob Dewaay:
Novamente existe um propósito de neutralizar a fronteira entre a igreja e o mundo. Ele deixa de distinguir entre a filiação a uma corporação 501 c 3 (corporação à qual se juntam as pessoas) e a filiação ao Corpo de Cristo, a qual acontece mediante a conversão do pecador. Todas as passagens supra citadas se referem ao tipo de relações entre os verdadeiros crentes. Contudo, no modelo ICP eles integram os regenerados com os não regenerados e confundem a unidade da corporação com a verdadeira unidade que os crentes mantêm, através do evangelho. Que Deus é amor, é verdade. Que devemos amar, é verdade. Mas para os não regenerados se converterem, eles precisam ficar convencidos de que são rebeldes permanecendo sob a ira divina, a não ser que se arrependam. Dizer-lhes estas verdades é amá-los. A idéia de que atrairemos os pecadores para dentro da igreja, porque somos boa gente, deixando de falar-lhes, o tempo inteiro, do perigo que estão correndo como pecadores não regenerados, não é bíblica.

Todd Hudnall:
O perito em crescimento da igreja, Wynn Arndt... Ele fez um estudo de mil membros de igrejas em toda a América e os classificou conforme a sua amabilidade. Depois dessa pesquisa, ele constatou em cada denominação pequena, que as amistosas eram as que cresciam mais depressa... E as menos amistosas não estavam crescendo... Isso quer dizer que se você quer ver pessoas fazendo parte da sua igreja, precisa criar um clima de amor e aceitação. Pois o fator mais importante para que as pessoas permaneçam nas suas igrejas são os relacionamentos... As pessoas chegam à igreja por vários motivos, porém só permanecem ali por causa dos relacionamentos... Ora, a Bíblia se refere aos relacionamentos bíblicos com uma palavra e essa palavra é comunhão.

Resposta:
A Bíblia diz: "E não vos comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as".

Pr. Bob Dewaay
Fico imaginando como elas iriam considerar, amistosamente, as palavras de Estevão:

"Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais. A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? Até mataram os que anteriormente anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora fostes traidores e homicidas... Vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos, e não a guardastes". (Atos 7:5, 12, 53).

Novamente cometem o mesmo erro de sempre, tentando "atrair" os não regenerados, tornando a igreja atraente aos mesmos, em seu estado de perdição, em vez de pregar-lhes conversão.

Todd Hudnall:
Existe uma porção de mitos sobre o companheirismo: as igrejas pequenas são amistosas e as grandes são frias e impessoais. Isso não é verdade... As igrejas pequenas podem se transformar em tropeço. Sabem o que é isso? Não permitem a entrada das pessoas... realmente, com freqüência, as grandes igrejas são mais compreensivas, pois a única maneira de se tornarem maiores é a preocupação com os indivíduos, não com as multidões... uma igreja impessoal jamais irá crescer.

Resposta:
Ele está se referindo à igreja de David (Paul) Yonggi Cho. Será este um bom exemplo de líder cristão? Hudnall esqueceu de dizer quem é o pastor dessa igreja e o que ele ensina. Vamos ver o que esse homem ensina:

Idêntico ao modelo do programa de RW, a teologia do livro A Quarta Dimensão de Cho está embasada no ocultista Carl Jung. O fundamento místico de Cho está construído sobre Sigmund Freud e Carl Jung, e não sobre a rocha, Jesus Cristo (1 Coríntios 3:11).

A maior igreja do mundo é a da Coréia do Sul, com cerca de 750 mil membros.
http://rapidnet.com/~jbeard/bdm/exposes/cho/general.htm.

Cura Ocultista constrói a maior igreja do mundo: a influência de Paul Yonggi Cho:
http://wayoflife.org/fbns/ocultheling.htm.

Pr. Bob Dewaay
Concordo. Cho é um herege e se é exemplo de alguma coisa é o de comprometer o evangelho, a fim de agradar a homens.

Todd Hudnall:
Deveríamos ter as nossas igrejas organizadas de tal maneira a criar um clima de amor e aceitação...

Na Igreja Saddleback... Fazemos o mesmo em nossa igreja... A todo visitante que vem pela primeira vez, entregamos "o cartão das primeiras impressões"... "Nossa igreja deseja servi-lo melhor... Por favor, poderia dar-nos a sua opinião..." Fazemos três perguntas: "O que você notou principalmente, do que gostamos principalmente e do que você mais gosta e do que gostamos". Vamos dar algumas respostas aos cartões da Igreja Saddleback... "As pessoas foram calorosas e amistosas; são pessoas amistosas; senti-me aquecido, confortável e à vontade, houve uma cálida e amorosa atmosfera de amor e calor; senti-me confortável e feliz". ... A igreja é uma organização construída para beneficiar os não membros, para que estes se tornem membros.

Resposta:
Este é apenas mais um exemplo de erro nos ensinos de Warren. São mais ensinos de Robert Schuller e Bill Hybels. Opiniões, opiniões... e ainda mais opiniões... buscando a resposta: "senti-me aquecido, confortável e à vontade". Opiniões jamais foram o fundamento das igrejas verdadeiras, edificadas em toda a era da igreja. Que tal escutar um sermão verdadeiramente ungido de alguém inspirado pelo Espírito Santo, quando os pecadores se curvam sob a poderosa mão de Deus e os seus corações os fazem tremer de temor pela ira vindoura do Senhor, quando caem de joelhos com os rostos em terra, diante do Deus vivo, ou correm para o altar, a fim de se arrependerem e serem salvos? A pregação da Palavra de Deus convence do pecado! Esta é a obra do Espírito Santo. Convencer-nos do pecado não é fazer-nos sentir confortáveis com o nosso pecado. Hudnall está defendendo a construção de uma comunidade em direto conflito com a legítima obra do Espírito Santo. O mundo se escandalizará com a pregação de Jesus, o evangelho verdadeiro. Ficará extremamente incomodado e o odiará. É isso que a Bíblia nos diz, sempre e sempre (Efésios 4:18). A igreja não foi edificada para os que não são membros. Ela é edificada para que os crentes sejam treinados na justiça e na instrução das doutrinas dos apóstolos. Alguns que não são membros poderão ser beneficiados, caso se arrependam, mas a igreja nada significará para eles, enquanto permanecerem incrédulos, a não ser que ali estejam ouvindo a Palavra de Deus (Romanos 10:17). Já temos o Rotary Club e outras organizações maravilhosas, no sentido de oferecer companheirismo e boas obras. Mais uma vez, essa é a maneira de transtornar e atrasar a teologia, a fim de pavimentar a estrada para o Anticristo.

Pr. Bob Dewaay:
De acordo: "Cuidado, quando todos os homens falarem bem de vós..."

Todd Hudnall:
Temos uma regra de três minutos... Vocês devem saudar as pessoas desconhecidas... uma das maiores necessidades das pessoas é de amabilidade e disso há uma grande necessidade. A igreja tem de prover amabilidade. As pessoas não estão buscando apenas uma igreja amistosa, mas buscando amigos. Estão em busca de relacionamentos.

Resposta:
Será que "amizade" é o foco da Bíblia? Será que isso se assemelha, mesmo que remotamente, aos ensinos dos profetas, de Jesus e de Paulo? Eu poderia falar mais sobre isso, mas Paul Proctor já escreveu um dos melhores artigos sobre o assunto, o qual poderia ajudar a derrubar essa fortaleza: "Religious Relativism": http://www..newswithviews.com/PaulProctor/proctor50.htm

Pr. Bob Dewaay
De acordo. Este é o mesmo erro, sempre repetido, de que devemos dar aos não regenerados o que eles estão buscando; a Bíblia fala do que eles estão em busca:

"Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também" (Efésios 2:3). O que eles buscam não é exatamente amizade, mas auto-satisfação neste mundo, sem se submeterem a Deus, nem aos Seus termos.

Todd Hudnall:
Agora eu quero dizer algumas coisas a vocês nestas notas... Particularmente, desejo falar aos pastores que aqui se encontram... Como vocês desenvolvem uma congregação em funcionamento. Bem, digo-lhes que ela sempre começa pela liderança... Uma das maiores coisas que vocês podem fazer para a sua igreja crescer mais depressa é sorrir.

Resposta:
Estou ouvindo John Maxwell brotando por todos os poros, nesta declaração sobre liderança: "Basta exibir um rosto feliz!" Certo? Claro que eu posso imaginar o falso profeta Ananias sorrindo, enquanto falava aos israelitas que somente coisas boas iriam acontecer-lhes. (Jeremias 28:15-16). Contudo Jeremias não estava sorrindo, pois a Escritura registra sua grande angústia. Existe até mesmo um livro inteiro de Jeremias intitulado "Lamentações". Então podemos optar pelo sorriso de Ananias ou pela verdade que Jeremias pregou. Será que Daví, Paulo e Jesus estavam sorrindo diante da angústia da morte? O Livro de Habacuque é dedicado às grandes lamentações do profeta. Ora, não deveria ele ter deixado de se lamentar em sua congregação, a fim de que ela pudesse crescer?

Todd Hudnall:
Nada é pior do que um pastor triste, amargo e preocupado.

Resposta:
Na verdade existem muitas coisas piores do que um pastor triste, amargo e preocupado... Por exemplo, Robert Schüller, um falso mestre do mais alto escalão, conduzindo multidões à perdição. Rick Warren está sempre sorrindo, quando prega os seus ensinos, todos eles repletos de falsidade. Eu preferiria escutar o triste e preocupado Jeremias, ou Habacuque, em vez de um falso mestre sorridente. Até mesmo um verdadeiro mestre pode ficar triste, como Paulo, quando derramava lágrimas, rasgando as vestes, ao observar os falsos ensinos penetrando na igreja primitiva. Um pastor sempre deveria ficar triste quando existe pecado no Corpo de Cristo.

Um pastor sorridente não prova coisa alguma. Será que Hudnall ignora que os apelos de sereia das prostitutas estão sempre acompanhados de uma face sorridente? Temos aqui narrativas de discursos lisonjeiros no Velho Testamento... estou absolutamente certo de que essas induções ao pecado não foram "tristes, amargas, nem preocupadas":

"Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado. O SENHOR cortará todos os lábios lisonjeiros e a língua que fala soberbamente." (Salmos 12:2-3).

"Assim, o seduziu com palavras muito suaves e o persuadiu com as lisonjas dos seus lábios" (Provérbios 7:21).

"A língua falsa odeia aos que ela fere, e a boca lisonjeira provoca a ruína" (Provérbios 26:28).

"Porque não haverá mais alguma visão vã, nem adivinhação lisonjeira, no meio da casa de Israel" (Ezequiel 12:24).

E sobre o povo estar sendo conduzido à perdição, com sorrisos em suas faces, lemos:

"Que dizem aos videntes: Não vejais; e aos profetas: Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, e vede para nós enganos". (Isaías 30:10).

"Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja; mas que fareis ao fim disto? (Jeremias 5:31).

E como Hudnall imagina que os espíritos sedutores descritos por Paulo irão aparecer? Com nada pior do que "tristes, amargos e preocupados?" Será que os ministros de Satanás, disfarçados em ministros de justiça vão aparecer "tristes, amargos e preocupados"?

Aqui estão apenas três Escrituras para refutar a falsa premissa de Hudnall:

"Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos. Mas vós vede; eis que de antemão vos tenho dito tudo" (Marcos 13:22-23).

"Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples" (Romanos 16:18).

"Porque, como bem sabeis, nunca usamos de palavras lisonjeiras, nem houve um pretexto de avareza; Deus é testemunha" (1 Tessalonicenses 2:5).

Todd Hudnall:
... Se você deseja conhecer a temperatura de sua igreja, quão cálida ela é, a primeira coisa que tem a fazer é colocar um termômetro em sua própria boca, pois como está o líder assim está a igreja... Você deve agir no sentido de ser amistoso... Pessoalmente, sou um tanto introvertido, porém tenho me esforçado para sair da minha zona de conforto e conseguir ser amistoso... aceitável e real. Precisamos continuar a contribuir para desenvolver o calor, a integridade e a habilidade das pessoas. Existem muitos livros bons que, realmente, podem ajudá-los. Sei que muitos já estão familiarizados com John Maxwell. Ele escreveu muitos livros sobre as habilidades das pessoas. Existe um livro muito famoso na América e no mundo inteiro, escrito por Dale Carnegie, intitulado "Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas". Não é um livro cristão.

Resposta:
John Maxwell é o presidente do Injoy Ministries (Ministérios em Alegria), que ele iniciou em San Diego, tendo depois mudado para Atlanta, Geórgia, em 1997. Durante muitos anos ele foi o pastor da Skyline Wesleyan Church, em La Mesa (na Grande San Diego), Califórnia. Sua website é http://www.injoy.com.

Ele foi um dos preletores do Summer 2005 Willcrook Summit, com Rick Warren. Seus livros não são recomendáveis... Todos se tornam mais críticos, quando se descobre que John Maxwell escreveu o prefácio do livro Pastorpreneur, de John Jackson, outro preletor principal na Conferência da ICP. John Jackson é também o promotor do apóstata Robert Schüller. Vejam isso no: http://www.pastorpreneur.com/pp impact5.Html. Recentemente eu me correspondi com Kevin Krevithick, encarregado de organizar para Warren o programa da Classe 301 na igreja do Pr. John Jackson, a Carson Valley Christian Church, em Nevada, cujo website é http://www.carsonvalleychristian.com/. Eu lhe havia feito um apelo por escrito no sentido de reconsiderar a apresentação aos seus membros do programa de adivinhação do temperamento da personalidade embasado em Jung. Em e-mail datado de 17/03/06, respondeu defendendo o seu treinamento psicológico (Fuller), tendo declarado: "Prefiro associar-me com aqueles que são A FAVOR do que com os que são CONTRA". Esta é talvez uma reposta chocante, tendo em vista que oito dos dez mandamentos de Deus são CONTRA e uma grande porção da Escritura também é dedicada ao "contra". Ao visitar o site da Carson Valley Christian Church, descobri que a adivinhação do temperamento de Rick Warren não é o único programa de artes mágicas que ali acontece. Eles têm ainda classes de Arte Marcial. Quem achar que esta é uma boa prática cristã na igreja, está convidado a ler o artigo de Ed Hird: "Tackwondo & The Martial Arts: Mere Exercise or Throjan Horse?" - http//www3.telusnet/st_simons/arm07.htm, http://WWW.canadianchristianity.com/cgi-bin/bc.cgi?bc/bssn/092/artidolatrous, bem como o artigo de Linda Nathan intitulado Karate, Kids and the Culture, no http://www.crossroad.to/articles2/05/karate.htm.

Isso está em forte contraste com o que os cristãos da igreja primitiva fizeram, conforme Atos 19:19: "Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinqüenta mil peças de prata". Ao contrário disso, alguns pastores agora estão promovendo essas práticas. Até mesmo o terceiro preletor, Dr. Phil Walker (um dos três principais alistados no staff do programa de RW) promove John Maxwell. Deveria ficar bem claro que Hudnall, Jackson e Walker não eram apenas preletores, os quais, simplesmente, ali tivessem aparecido, por acaso, no mesmo evento. Walker tanto apresentou Hudnall como Johnson, enfatizando como fora importante a mensagem destes sobre a ICP. Jackson, por sua vez, também falou da urgência dos componentes essenciais do "com propósito" de Todd Hudnall e da importância de escutar suas apresentações. Todos três promoveram Maxwell. Curioso é que todos eles se elogiaram mutuamente, o que parece errado por associação, bem como por identificação! Todos três são importantes colaboradores chaves globais e preletores na agenda da ICP de Warren. Phill Walker é o presidente do International Christian Ministries (ICM), onde também promove Maxwell. Sua organização fez também uma aliança de parceria profana com a organização US Center for World Mission do Dr. Ralph Winter, incluindo o seu currículo dominionista intitulado Perspectivas. Se ainda houver dúvida de que Winter é um falso mestre, convido-o a ler a documentação que o corrobora: http://watch.pair.com/fuller.html.. Convido-o também a ler a preleção de Sarah Leslie sobre como o Fullerton e a ICP têm sabotado a igreja, a qual está disponível no site abaixo mencionado:
http:/www.pine brook-aog.com/conference.htm. Com relação a Ralph Winter, convido-o também a ler o artigo da Al Dager's Media Spotlight: The World Christian Movement, disponível no site http://www.intotruth.org/globalism/WCM3.html.

O website do ICM de John Maxwell - http://www.icmusa.org/partnerships.php declara: "O ICM coordena os programas dos Ministérios Com Propósito na África e no Oriente Médio". O ICM fez também uma aliança direta com John Maxwell, conforme o seu website: O ICM concordou em representar o John Maxwell's Million Mandate na África. Esse programa tem por objetivo conseguir que 300 mil líderes completem seis cursos desenvolvidos por Equip. Ele foi programado para funcionar até 2008. Phill Water é um dos agentes principais do esquema ICP mundial de RW, tendo ficado responsável pela conferência em Nairobi, bem como em supervisionar cinco seminários e conferências em 24 países, num total de 200 conferências anuais. Portanto, é impossível minimizar a magnitude do papel de Maxwell e o seu impacto nas campanhas da ICP. Temos aqui o endosso de Maxwell ao livro de John Jackson:
"Se vocês estão buscando a maneira de desenvolver uma nova igreja ou se tornar um agente de mudança em seu atual ministério, Pastorpreneur merece ser lido. John Jackson sabe do que está falando porque ele viveu isso". (Do Prefácio do livro de John Maxwell, cuja fonte é (http://pastorpreneur.com/reviews.html). Ao visitar o seu site pessoal, bem como o de sua igreja, constatei que ele também promove os livros de John Maxwell, como fontes valiosas, bem como os do autor mórmon, Stephen Carey:
O "Carson Valley Christian Center, em Minden, Nevada, e o presidente do Vision Quest Ministries:
http://www.johnjackson.com/who.html e http://carsonvalleychristian.com.

Dale Carnegie
Por que será que Hudnall está promovendo o livro de um homem que não é cristão, numa conferência de pastores cristãos? Ele parece não ter problema algum em buscar o conselho dos ímpios e de como promovê-los ao máximo. Hudnall cita a Escritura em sua conferência da ICP, que "o homem natural não compreende as coisas espirituais" mas, mesmo assim, logo em seguida, ele promove um homem natural - Dale Carnegie - que não é cristão. Só o título do livro de Dale Carnegie: "Como fazer Amigos e Influenciar Pessoas", já deveria ser uma bandeira vermelha para a congregação, com referência ao título e ao ensino: "... qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus" (Tiago 4:4). Hudnall parece ainda esquecer o Salmo 40:4: "Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira". Dale Carnegie, um incrédulo, nos ensina a fazer amigos e influenciar pessoas, enquanto a Escritura nos ensina que a amizade com o mundo é inimizade com Deus. Ora, Todd Hudnall, você não pode ficar coxeando entre os dois lados!

Todd Hudnall:
Mas ele tem princípios muito bons sobre como ser amoroso e amistoso com as pessoas. Agora, deixem-me dar algumas idéias de como ser tratável com as pessoas. Algumas idéias sobre como demonstrar isso... "Amigos, por que vocês vieram a Saddleback e por que voltaram aqui?" As pessoas dirão o que apreciam na igreja... as coisas positivas. Depois explique-lhes o Baseball Diamond...

Aqui está uma carta que o Pr. Rick Warren recebeu de alguém que visitou a sua igreja e a sua casa: "O Pr. Rick Warren é simplesmente uma pessoa tão verdadeira como eu. Sinto que ele gostou de mim, exatamente como gostei dele". Essa é uma atitude que até mesmo vocês podes desenvolver e esse lugar é o púlpito - o seu púlpito. Quando vocês são verdadeiros, as pessoas sabem que vocês enfrentam lutas. Também têm desafios... Simplesmente sejam honestos neste sentido. Essa é uma das coisas de Deus. Ele se fez homem para conseguir aproximar-se dos homens, quando se tornou a pessoa e Jesus...

Resposta:
Mas onde se encontra tal ensino na Escritura? Jesus se fez homem, a fim de pagar a penalidade do pecado e aplacar a ira do Pai. Por causa disso, Ele não se tornou acessível. O fato é que Ele foi rocha de escândalo, o mais rejeitado entre os homens... e não fizemos dele caso algum. (Salmos 22:12-18; Isaías 53:3; Romanos 9:33;1 Pedro 2:8).

Pr. Bob Dewaay:
Afirmar que Cristo se fez homem para se tornar acessível e para que nos tornássemos acessíveis, é uma falsa apresentação do objetivo da Sua Encarnação. Isso torna Jesus apenas "um bom exemplo a ser seguido", em vez de apresentá-Lo como o Único capaz de promover a reparação vicária de nossos pecados.

Todd Hudnall:
Dale Carnegie disse: "Não existe uma palavra mais doce em qualquer língua do que falar o nome da pessoa, para ela mesma."

Resposta:
Claro que se você está tentando fazer um negócio, saber os nomes dos clientes é muito importante. Sem dúvida é uma verdade universal que todos nós gostamos de ter na igreja pessoas que saibam o nosso nome. Contudo, da perspectiva bíblica, escutar o nosso nome é doce, dependendo da circunstância - se temos ou não temos culpa no caso. Se escutar a voz do Senhor chamando-os fosse tão doce, por que Adão e Eva se esconderam e cobriram sua nudez? Deus chamou Caim pelo nome, após ter ele assassinado o seu irmão. Teria Caim achado doce ser chamado pelo seu nome? Saul chamou Samuel pelo nome, através da feiticeira de Endor... Caso Samuel o tivesse escutado e saído do túmulo, será que ele teria achado doçura nesse chamado? Deus ficou furioso com Saul por ter praticado necromancia. Quando Jesus expulsou os demônios do corpo daquele endemoninhado, os demônios (que afirmaram ser muitos, uma legião) não teriam achado gostoso ser chamados pelos seus nomes, quando Jesus os mandou para a vara de porcos, os quais ali pastavam. Eles até indagaram se Jesus tinha vindo ali para atormentá-los... Pois a hora de serem lançados no Lago de Fogo ainda não havia chegado. Abraão, Jacó e Saulo tiveram - todos eles - os seus nomes mudados, portanto devem tê-los achado doces, porque o Senhor os mudou. Esta é a segunda vez que Hudnall aceita o conselho de Dale Carnegie, um incrédulo. Contudo, a palavra mais doce, em qualquer língua do mundo, que alguém deveria escutar, não seria o seu próprio nome, mas o Nome de Jesus Cristo, a Rosa de Saron, diante do qual "todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Ele é o Senhor!" (Filipenses 2:11).

Todd Hudnall:
Na verdade, os cientistas afirmam que ser bastante abraçado pode causar uma contração na pele. A verdade é que precisamos ser tocados.

Resposta:
Será que abraçar e sentir é o foco principal da igreja? Ora, Paulo até escreveu que não era bom o homem tocar em mulher!

Todd Hudnall:
Por que vocês não repetem comigo: "Dê-lhes um olhar, dê-lhes uma palavra e dê-lhes um toque..."Temos aqui a cópia de um bilhete que o Pr. Rick Warren recebeu de uma pessoa da igreja, que diz: "Pr. Rick, nem consigo dizer o que significou para mim, quando, na sexta feira, o Sr. colocou os braços ao meu redor e me confortou. Senti como se os braços de Jesus me tivessem amparado, tal a compaixão e ternura. Agora sei que isso não é comum, numa hora dessas, e que Ele me trouxe aqui para que eu sentisse o cuidadoso amor de Deus"... Aqui temos outro bilhete que ele recebeu: "Grato por me fazer sentir tão especial"... Aqui está outra coisa sobre quem usa o humor... Quando você diz gracinhas no púlpito sobre você mesmo, as pessoas acham isso muito engraçado... Cada um de nós deve decidir: Estamos aqui para impressionar as pessoas ou estamos aqui para influenciar as pessoas? Não é possível fazer as duas coisas. Podemos impressionar as pessoas à distância, mas influenciá-las, somente de perto. Precisamos estar perto, se quisermos influenciar as pessoas.

Resposta:
Isso é mambo jambo! O Apóstolo Paulo passou a maior parte do seu tempo bastante afastado das igrejas que ele iniciou e apenas lhes enviava cartas. Ele teve grande influência sobre elas, mesmo à distância. Ele mandou que suas cartas fossem lidas e que circulassem entre os cristãos e as igrejas, muitas delas afastadas no tempo e na distância. De fato, sua influência na Era da Igreja supera em amplitude mais do que se eles as tivesse abraçado de perto. Jesus Cristo até censurou Tomé, porque ele exigira tocar em suas feridas, dizendo-lhe: "Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente. E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram" (João 20:27-29). Ele ordenou cada cristão que não o viu face a face, a crer e obedecer, e também a todos nós, que vivemos no Século 21.
Tenho sido mais influenciado, de todas as maneiras, pelos irmãos e irmãs ao redor do mundo, com quem me correspondo, com quem jamais me encontrei e provavelmente só me encontrarei na Ceia das Bodas do Cordeiro. Por outro lado, conheço muitas pessoas de quem estou perto, sobre as quais não exerço influência alguma e que não têm qualquer influência sobre mim. Usar a distância geográfica como fórmula é no mínimo precário e pode fazer com que o tiro saia pela culatra, conforme observamos nas narrativas do Novo Testamento.

Pr. Bob Dewaay:
Eu diria que Hudnall cria um dilema: ou influência ou impressão. Não precisamos buscar nenhuma destas; estamos tentando ser fiéis a Deus, através da pregação do evangelho, de modo que Ele, pela Sua Graça, converta os perdidos. Se estes são influenciados ou impressionados a nós não interessa. O poder de convicção do pecado e obra do Espírito Santo.

Todd Hudnall:
Igrejas saudáveis são as que têm pastores que não temem ficar perto das pessoas. Que aceitem e afirmem diversidade entre os seus membros. As igrejas saudáveis focalizam a unidade e a uniformidade.
Ora, o que não desejamos fazer é usar a culpa no sentido de motivar as pessoas. Porque isso não é aceitável. Como vêem, aqui está uma razão por que muitos pastores usam a culpa para motivar as pessoas. Porque isso funciona! Mas não é saudável. E até pode se tornar prejudicial, depois de um certo tempo.

Resposta:
Esta noção é obviamente absurda! Todos os profetas do Velho Testamento lançaram culpa sobre o povo, como por exemplo, Noé, Jonas, Jeremias e outros. A culpa é um sentimento saudável, quando nos sentimos culpados... pois significa que estamos convencidos do nosso pecado. A pregação do arrependimento, em ambos os Testamentos, foi mostrar a nossa culpa... A longo prazo, será prejudicial deixarmos de alertar as pessoas sobre a sua culpa, pois todos pecaram... O sentimento de culpa motiva as pessoas ao arrependimento. Ora, vocês acham que elas irão se arrepender se jamais ouvirem dizer que são culpadas, conforme RW, tragicamente, tem feito na coluna do seu Ladies Home Journal? Quanto a ser saudável... A coisa mais saudável que o profeta Natan fez a Davi foi dizer-lhe que ele era culpado de ter cometido adultério com Betsabá. Davi foi motivado a arrepender-se (Salmo 51). O Pr. Bob Dewaay logo desmonta esse basteão de ensino falso sobre uma igreja saudável, em seu livro "Redefining Christinity" (Redefinindo o Cristianismo). Como pastor, é saudável que você se preocupe, caso a sua igreja não esteja sendo motivada pelo sentimento de culpa. As pessoas de mentes reprováveis, cujas consciências foram endurecidas como ferro em brasa, em geral não são motivadas pela culpa. Este é o estágio FINAL da apostasia e nada poderia ser mais DOENTIO. As Escrituras nos admoestam sobre esse estado de consciência. Os cristãos em toda parte deveriam ser gratos ao Senhor por terem ainda a capacidade de se sentir culpados... Este é um grande e perfeito motivador.

Pr. Bob Dewaay:
O modelo bíblico é pregar a lei que mostra às pessoas a sua própria culpa diante de Deus e pregar o evangelho de modo que elas vejam a única esperança de escapar. Não estamos motivando-as a nos servir, mas a se voltarem para Deus, a fim de receberem o dom gratuito da salvação. Ele (Hudnall) não deixa claro com que tem a ver a motivação, portanto deixa o assunto um tanto obscuro.

Todd Hudnall:
Temos uma classe de filiação em nossa igreja. E alguns dos itens que ensinamos são as preferências e convicções pessoais do indivíduo... Não o julgamos pelas suas convicções, nem este me julga pelas minhas convicções... Preguem a palavra, vivam suas convicções em sua igreja. Se vocês desejam ter uma igreja aceitável, terão de aceitar o fato de que não podem impor suas convicções às pessoas. Cada um tem de viver suas próprias convicções... Entendam que vivemos num tempo em que as pessoas, obviamente, não devem escolher uma igreja por causa de sua denominação. Elas escolhem uma igreja que venha ao encontro de suas necessidades.

Romanos 14:19 diz assim: "Vamos nos concentrar nas coisas que produzem a harmonia e o crescimento, em conjunto com a nossa comunhão".

Resposta:
Ele usou uma tradução corrompida. Vejamos o que diz a BKJ/FIEL: "Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros".

Notem que nada existe aqui falando em crescimento da igreja. De fato nada existe na Escritura que nos dê um mandato para a igreja crescer ou mandamento algum para fazê-lo.

Todd Hudnall:
Agostinho disse isto: "Unidade no essencial, no que não é essencial, liberdade e em todas as coisas, mostrar caridade."
Resposta:

Este famoso moto provém dos cristãos irenistas, ligeiramente modificado por mim, no texto falsamente atribuído a Agostinho (cujo credo jamais permitiria isso, embora de seu coração ele o aprovasse), cuja origem é bem posterior [ao Bispo de Hipona]. Essa frase apareceu pela primeira vez na Alemanha, em 627/628 d.C., entre os "divinos" repletos de paz, nas igrejas alemãs luteranas e reformadas, tendo encontrado cordial recepção entre os "divinos" moderados da Inglaterra. http://www.ccel.org/ccel/schaff/hcc7.ii.vii.html.

Todd Hudnall:
Como vêem, existem alguns essenciais, como acreditar que a salvação vem exclusivamente pela fé em Cristo...

Resposta:
Sim, a doutrina da salvação exclusivamente através da fé é essencial (conforme conhecida pela Reforma). Incontáveis cristãos poderiam ter evitado de serem queimados na estaca, se apenas tivessem negado a sua fé na doutrina de "Somente a Escritura". Contudo, é curioso como RW está fazendo uma aliança profana com a Igreja Católica Romana, através dos seus programas "com propósito", quando sabe que a ICR colocou em funcionamento o Concílio de Trento, amaldiçoando os protestantes que mantinham essa visão.

Todd Hudnall:
Ora, se vocês fizerem algumas destas coisas, como líderes, e tratarem as pessoas com amor e aceitação, não terão problema em conseguir que as pessoas venham para a sua igreja.

Comunique o valor da filiação - O que a filiação deveria ser não é conformismo, mas compromisso... Essa é a diferença entre alguém que apenas freqüenta a sua igreja e alguém que se torna membro da mesma. Um membro é um participante, enquanto um freqüentador é apenas um consumidor; um membro é um contribuinte...Você se torna cristão ao entregar a sua vida a Jesus Cristo. Você se torna um membro da igreja ao dedicar-se a outro grupo de cristãos. Portanto, não é apenas um compromisso com Deus, mas com outros cristãos e você vai se tornar parte de uma igreja, parte de uma família. Uma família na qual você ama... e é amado... e na qual todos os membros, diz a Escritura, pertencem uns aos outros. Isso é chamado comunhão, cuja palavra em grego é Koinonia... Significando comprometer-se com o outro, exatamente como nos comprometemos com Jesus Cristo. Essa é a genuína comunhão. Ora, há três partes na vida cristã... Crer (Atos 16:31); pertencer (Efésios 2:19) e se tornar (Romanos 8:29). E o crente sem uma família na igreja é um órfão. Os cristãos não deveriam ser órfãos. Você precisa fazer parte da família de uma igreja... Existem pelo menos 30 mandamentos no Novo Testamento que não podem ser obedecidos, a não ser que tenhamos todos os outros crentes ao nosso redor. Assim, em suas igrejas, vocês precisam comunicar o valor da filiação. E farão isso, dizendo às pessoas os benefícios dessa filiação.

Resposta
Vamos direto ao ponto. O Pr. Hudnall está sugerindo que se alguém é cristão, mas não é membro de uma igreja local, é um órfão. Ora, apenas para ter certeza, fiz uma pesquisa no site "Blueletterbible".org. E para grande surpresa, a palavra "órfão" nem sequer aparece na pesquisa. Então chequei a NASV e outras versões. A palavra aparece, mas em referência cruzada entre as Escrituras, onde a palavra "órfão" foi traduzida como "sem pai". Também chequei a palavra no Grego e, mais uma vez, ela é "sem pai". Então vocês podem indagar: "qual a diferença? "

Ora, voltando à declaração do Pr. Hudnall: "o crente sem uma família na igreja é um 'sem pai'". Agora nos referimos literalmente a "órfão" como "sem pai", embora o embaixador de Warren esteja se referindo à significação espiritual de "órfão", ou um crente em Cristo, que é supostamente um órfão. Será que isso é verdade?
Vamos examinar as Escrituras relevantes, a fim de descobrir:

"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome" (João 1:12).

"Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai" (Romanos 8:15).

"Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai" (Gálatas 4:5,6).

"E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade" (Efésios 1:5).

Ora, se até mesmo pudéssemos usar a definição de Todd Rudnall, ela não corresponderia literalmente a "órfãos"... Seu intuito, obviamente, é falar de órfãos espirituais. É o cúmulo da hipocrisia rotular os crentes sem uma igreja local como "órfãos", quando, de fato, o modelo da ICP de Warren é o que tem gerado uma hoste de órfãos, por terem estes reagido contra os "propósitos" e se retirado de igreja após igreja, conforme tem sido evidenciado em parte por esta documentação de que Warren tem usado eutanásias espirituais na política de redução seletiva dos santos, os quais ele taxa de "resistentes" e "pilares", junto com o seu parceiro John Southerland (Churchtransistions.org), que os chama de "sambalates" (líderes do inferno) e a Valley Christian Church, uma ICP em Dallas, Texas, a qual promove a "Destruição Criativa" , e as Assembléias de Deus chamam de "Povo Edificado" e "Transformação" (embasadas nos princípios de Warren). Para comprovação, ver Spiritual Euthanasia - http://letusreason.org/Current61.htm.

Este artigo está colocado em uma porção de ministérios, ao redor do mundo. Basta clicar o título em sua pesquisa no GOOGLE, para ver uma lista deles.
Portanto, deveríamos ser todos sábios e deixar que Jesus Cristo e o Seu Apóstolo Paulo definissem o que é órfão (sem pai) no sentido espiritual. Jesus enviou o Espírito Santo no Pentecoste. Então, a partir desse tempo, CADA cristão deixa de ser órfão, numa fração de segundo, ou num piscar de olhos, após se tornar crente, e assim permanecendo.

Hudnall queria que acreditássemos que existem agora duas classes de cristãos... um grupo dos que são membros de uma igreja local e, portanto, tendo pai, versus outro grupo que permanece órfão, até se tornar membro de uma igreja local. Mas a Bíblia ensina que sem Cristo todos os homens são órfãos e em Cristo nenhum é órfão. Então temos dois grupos: todos os que não têm Cristo são órfãos e todos os que são salvos já não são órfãos, mas filhos adotados!!! Exatamente como os judaizantes, contra quem Jesus e Paulo admoestaram e até os amaldiçoaram, logo após os crentes se tornarem livres em Cristo (Gálatas 5:1), Warren corre e os coloca de volta à servidão da lei, e das tradições dos filósofos humanistas, o que seria o sonho dos fariseus, erradicando de muitos a fé, colocando-os em pior estado e desqualificando-os para o ministério. Concluindo, é verdade que estes são obrigados a abandonar a congregação um do outro, porém abandonar a congregação ou, simplesmente transitar entre igrejas, ou ser forçado a sair de uma ICP, isso não torna um cristão órfão.

Pr.Bob Dewaay:
A ICP redefine a igreja e juntar-se a essa igreja, que é mais um ajuntamento comunitário de consumistas religiosos do que um ajuntamento de filhos de Deus, resgatados pelo sangue do Seu Filho, não é o que as passagens bíblicas têm em mente. Visto como Deus nos quer unidos em verdadeira comunhão e visto como, segundo a 1 João, só podemos alcançar isso através da reparação pelo sangue e como a ICP não prega publicamente essa reparação, eu apressaria todas as pessoas nas ICPs a permitirem a saída de todos aqueles que encontrassem igrejas, onde a pregação não maculada da Palavra de Deus fosse encontrada.

Todd Hudnall:
Ora, a maioria das igrejas consegue os seus membros acidentalmente. Mas se vocês desejam ter uma ICR, precisam agir intencionalmente... Há um plano... há um processo.. Desenvolvam um plano para assimilar novos membros. Assimilar é trazer os de fora para os de dentro.

Provérbios diz: "Cada pensamento se confirma com conselho e com bons conselhos se faz a guerra".

Há doze perguntas que vocês precisam fazer sobre a classe de filiação. Uma forte classe de filiação fará uma igreja crescer forte. Isso não é doutrina. O seu objetivo é colocar nas pessoas uma visão, de modo que elas assumam um compromisso. Entendam que essa não é uma classe de doutrina.

Ela não trata de doutrina, mas de filosofia. Em nossa igreja, de fato é minha esposa quem ensina a classe... Os novos membros precisam ver a sua visão e a sua visão pessoal como pastor. Esta não é uma classe de novos crentes. Esta classe precisa explicar o que a igreja é. Quais são os propósitos da igreja. Quais são os benefícios de se tornar membro. Eles precisam conhecer esses benefícios. Quais são as exigências. Qual é a estratégia?... Desenvolvam uma aliança de filiação. A 2 Coríntios 8:5 diz: "E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao SENHOR, e depois a nós, pela vontade de Deus". Ora, numa cerimônia nupcial, qual é a parte mais importante? OS VOTOS. A aliança de filiação compreende os votos de se tornar membro.

Resposta:
Sem levar em conta que o conceito de filiação de Warren se aparta dos mandamentos da Escritura sobre os votos, conforme sublinhamos acima, Warren nem sequer está correto em sua analogia da filiação com o casamento. Antes de tudo, uma pessoa se torna membro do Corpo de Cristo, no instante em que se torna cristão. Não existe uma segunda filiação. Sim, nós nos identificamos como uma expressão local do corpo e não deveríamos abandonar a comunhão de uns com os outros, devendo ser lotados numa igreja local. Contudo, Warren criou uma falsa analogia. Em nosso casamento espiritual, Cristo é o noivo e a igreja é a noiva. Cada membro individual do Corpo de Cristo faz parte da noiva. Então, nós, com efeito, somos casados com Cristo (com quem tecnicamente estamos unidos, até a Ceia das Bodas do Cordeiro, não à Igreja). No exemplo do Pr. Hudnall, numa comparação da filiação à igreja com o casamento, ele teria de aplicar ao seu modelo o ódio de Deus contra o divórcio, pelo qual os membros "resistentes" não podem ser removidos da igreja, exceto em caso de infidelidade ou imoralidade Contudo, isso é exatamente o que ele advoga através dos documentos de Treinamento de Liderança. Um exemplo recente é o dos 165 membros que estão sendo expulsos da Gardendale Baptist Church, em Corpus Christi, Texas, por terem se oposto aos ensinos de RW.

RW cai do cavalo, quando compara a filiação à igreja com o casamento, e a gravidade do erro dessa falsa analogia...Todos os crentes já são a noiva de Cristo e somente Cristo é o noivo. A igreja não é o noivo. Isso é heresia do mais alto escalão e Richard Bennett, Diretor do Berean Beacon Ministries, um ex-sacerdote católico romano, tem algo a dizer sobre comparar os votos matrimoniais com os votos de filiação â igreja... O mesmo erro que a Igreja Católica Romana tem cometido, ao usurpar do próprio Cristo o papel e a autoridade da igreja. [Sobre Rick Warren e o seu programa "com propósito", por favor, leia o artigo de Richard Bennett, "Uma Vida Com Propósito", cap. 14 da apostila "Movimentos Kakangélicos", da Tradutora.)

"HOW RICK WARREN IS MASQUERADING AS AN ANGEL OF LIGHT, TRANSFORMING YOUR CHURCH AND COUNTRY."

Traduzido por Mary Schultze

Nenhum comentário:

Postar um comentário