Google+ Álem M. Martins: A diferença entre erro e pecado

terça-feira, 7 de junho de 2011

A diferença entre erro e pecado


Por Sóli Limberger

Um dos segredos da vida é dar o nome certo às coisas.


Tenho notado uma tendência crescente entre as pessoas: Elas admitem erros em vez de pecados. Isso acontece em todos os níveis, se alguém furta algo, essa pessoa cometeu um erro. Mas o nome certo disso é roubo, pecado.


Quando as pessoas se referem a esse tipo de comportamento como um erro e não como um pecado, elas estão, consciente ou inconscientemente fugindo da responsabilidade.


Existe uma diferença fundamental entre os dois. Alguns acham que eles são sinônimos. Eles não são.


Um “ERRO” implica em fazer algo de maneira NÃO INTENCIONAL.


Os erros são legítimos. Eles acontecem porque ficamos distraídos ou negligentes.

Erramos uma rua, erramos a digitação de uma palavra, erramos o dia do mês...

Mas o pecado é mais do que um erro. É uma escolha deliberada de fazer algo que você sabe que está errado.


O “PECADO” implica deliberadamente em passar por uma fronteira que não deve ser ultrapassada mas escolhemos passar.


Ao contrário de um simples erro, o pecado nós escolhemos fazer, mesmo sabendo que não é correto fazê-lo.


Portanto, devemos aceitar a responsabilidade por ele e as consequências que se seguem. Esta é a medida de maturidade e marca a transição da adolescência para a vida adulta. É o alicerce de uma sociedade civilizada e madura.


Sim, todos nós cometemos erros. O mais importante no entanto, é que todos nós pecamos. Precisamos entender a diferença entre os dois e estar dispostos a chamá-lo do que ele realmente é. Até que tenhamos essa coragem, não poderemos reparar o que foi quebrado.


Ao ERRO cabe “desculpa”


Ao PECADO cabe “perdão”


Paz em todos

Fonte: Buscai o Reino

Nenhum comentário:

Postar um comentário