Google+ Álem M. Martins: Teoria infernal

domingo, 12 de setembro de 2010

Teoria infernal



Lei de Boyle

O texto a seguir é um tema atual, retirado de uma prova de Química, em uma Universidade de Washington.

“Seria o inferno exotérmico, libera calor, ou endotérmico, absorve calor? – Faça uma relacão entre sua resposta e o tema proposto.”
A maioria dos estudantes escreveram seus textos baseando-se na lei de Boyle (O gás esfria na medida que se expande, e esquenta quando é comprimido) ou algo parecido com isso. Entretanto, um estudante escreveu o texto a seguir.

“Primeiro temos que saber o tempo de variação da massa do inferno, depois temos que saber a proporção em que as almas entram e a proporção que as almas saem. Eu posso, seguramente, afirmar que uma vez que uma alma chega ao inferno, ela não pode mais sair, portanto não há almas saindo.

Então precisamos saber a proporção de tempo e quantidade de almas que entram no inferno. Para isso precisamos saber a quantidade de religiões que há no mundo, a maioria delas afirma, com convicção, que se você não entrar em suas igrejas, irá para o inferno.

Note a quantidade de religiões que há no mundo, leve em conta que cada pessoa faça parte de uma religião, não mais que uma. Nesse caso, todas as almas irão para o inferno.

Veja a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade atuais, observe a lei de Boyle.

Agora vamos observar a mudança do volume do inferno, observando sempre a lei de Boyle.

“Para que a pressão e a temperatura do inferno continuem estáveis, o volume do inferno terá que expandir na medida em que as almas sejam adicionadas.”

Isso nos mostrará duas possibilidade:

1) O inferno poderia expandir de maneira mais lenta do que a quantidade de almas que lá chegam, a pressão e a temperatura aumentaria até que o inferno acabaria explodindo.

2) Evidentemente, se inferno se expandir de maneira mais rápida do que a proporção de almas que lá entram, então a temperatura e a pressão do inferno irá cair até que o inferno congele.

Pelo que a senhorita Krissy Jones me disse, em meu ano de calouro:
 “Haverá uma noite gelada no inferno antes que você tenha uma chance comigo.”

Levando em conta que eu não tive sucesso com ela, essa possibilidade está descartada, portanto, não tenho dúvidas que o inferno é exotérmico, libera calor.”

Observação: Esse aluno foi o único a conseguir a nota máxima.
By Jânio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário