Google+ Álem M. Martins: Setembro 2010

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Carta aberta ao presidente Lula

 

Por Renato Vargens

Excelentíssimo senhor presidente Luiz InácioLula da Silva,

As vezes tenho a impressão de que vossa excelência pensa ser alguém especial enviado dos céus ou até mesmo imagina ser o próprio Deus.

Confesso que fico assustado com o tom de messianismo que o senhor (permita-me chamar-lhe de senhor) tomou para si mesmo. Tenho acompanhado algumas das suas declarações atráves da internet, jornais e televisão, e em muitas delas, o senhor tem usado o bordão "nunca na história deste país..." o que em outras palavras significa, que ninguém por mais dedicado que tenha sido, pôde superá-lo no quesito competência.

Caro Lula, bem sei que o senhor se acha onipotente e que possui o poder de eleger aquele que desejar, como também acredita que sabe o melhor para a nação, isto sem falar é claro, que tem procurado estar presente em todos os estados da federação emprestando sua "cara" a gente como Dilma, Sarney e Collor de Mello.

Prezado presidente, sinto desapontá-lo, mas preciso lhe dizer que o senhor não é Deus e nem tampouco o seu partido é uma religião. Em primeiro lugar, gostaria de afirmar que o senhor não irá eleger todos aqueles que desejar. O povo brasileiro não é burro e há de entender que o seu partido anuncia e propaga valores que em muito se contrapõem aos conceitos da decência e da moralidade. Junta-se a isso o fato de que o senhor não sabe de todas as coisas não é verdade? Alías não foi isso que o senhor respondeu a sociedade brasileira diante do escândalo do mensalão? Pois é presidente, onisciência é um atributo divino, coisa que o senhor não possui.

Prezado Lula, há pouco soube que o senhor em um discurso no nordeste se comparou a a Jesus dizendo que o seu corpo estaria mais arrebentado que o corpo de Cristo depois de tantas chibatadas, isto em virtude das críticas que sofreu da oposição durante seu governo. Soube também que o senhor afirmou que Deus já elegeu Dilma presidente do Brasil.

Pois é, o poder muda a cabeça dos homens não é mesmo? Ele faz com que ele acredite que seja mais do que de fato ele é. Quantos porventura no decorrer da história não foram  ludibriados pelo poder transformando-se assim em um tipo de Deus?

Presidente, posso lhe dar um conselho? Não pense de si mesmo além do que convém! O senhor não é, nunca foi e jamais será Deus.

Diante do exposto, gostaria de lhe contar um fato histórico. Conta-se que toda vez que um imperador romano regressava a Roma depois de uma grande vitória, costumava ouvir do povo a seguinte expressão: " És como um Deus". No entanto, a fim de contrapor-se a esta afirmação, o imperador tinha curvado em sua biga, um soldado que também dizia: " És calvo, humano e mortal."

Talvez o senhor esteja precisando de gente assim.

Pense nisso!

Renato Vargens

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

CARTA ABERTA E MANIFESTO À SOCIEDADE BRASILEIRA

do GRAÇA PLENA de JOELSON GOMES

CARTA ABERTA E MANIFESTO À SOCIEDADE BRASILEIRA, ÀS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS E LÍDERES CRISTÃOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

A VINACC – Visão Nacional para a Consciência Cristã – vem através do presente expediente de caráterdeclarativo, informativo, denunciativo e de conclamação nacional, com fulcro nos princípios basilares da fé cristã, estabelecidos, absolutamente, nas Escrituras Sagradas e conjunto de regras inalienáveis, irrevogáveis e eternas, de fé e prática, assim como também, fundamentada nos princípios constitucionais elementares da liberdade de manifestação do pensamento, da liberdade de consciência e crença, da liberdade de comunicação e informação, da plena liberdade de associação, – todos insculpidos no art. 5º da Constituição Federal de 1988 – apresentar-lhes, para reflexão, no que diz respeito ao Processo Eleitoral de 2010, onde teremos eleições para os cargos majoritários e proporcionais, o que adiante se explicita:


1º) Com o advento da Resolução nº 22.733/2008 do TSE – com a tese da chamada (In)fidelidade Partidária – o sistema eleitoral brasileiro acabou por implementar, na prática, o fenômeno da despersonalização do voto e sua consequente delineação ideológica, ou seja, a partir dessas eleições, mais do que nunca, cada eleitor votará NÃO EM UM CANDIDATO, mas em UM PARTIDO POLÍTICO e nas suas ideologias.


2º) Na prática, isso significa que nós, cristãos, ao votarmos, deveremos ter o cuidado de saber se a ideologia do partido do candidato escolhido é cristã ou anticristã. Porque, por exemplo, se um candidato com valores cristãos pertence a um partido abertamente contrário a valores cristãos e que, mais que isso, como agremiação partidária, não permite que o político filiado tenha atuação baseada no princípio da liberdade de consciência, ele – o político – poderá vir a ser enquadrado, disciplinarmente, pelo Partido, podendo ser, inclusive, expulso. E, assim, como o mandato é do partido e não do candidato, conforme preceitua a Resolução retrocitada do TSE, nós, eleitores cristãos, ficaremos sem a devida representação, até porque o partido poderá relegar o filiado a uma posição inexpressiva, forçando-o à desfiliação. É de se ressaltar que o Art. 1º, § 1º da Resolução do TSE só permite a desfiliação justificada ou mudança partidária em apenas quatro casos[1], entre os quais não está a liberdade de consciência.


3º) Tomando como pressupostos as premissas anteriormente explicitadas e analisando os programas partidários e plataformas governamentais de vários partidos que disputam as Eleições em 2010, como, por exemplo, PT[2], PCB[3], PV[4], PDT[5], PSTU[6], PC do B[7], PSOL[8] e PCO[9], vemos, claramente, que tais partidos, têm estabelecido em documentos oficiais, a promoção de valores anticristãos – como a defesa do aborto, a promoção de todas as práticas sexuais contrárias à Palavra de Deus e da chamada cultura Queer (teoria que afirma que a orientação sexual e a identidade sexual ou de gênero da pessoa são o resultado de umaconstrução social e que, portanto, o que existem são formas socialmente variáveis de desempenhar um ou vários papéis sexuais), assim como a promoção de valores antidemocráticos que comprometem as liberdades fundamentais do cidadão. Tanto é assim, que nos últimos oito anos, muitos desses partidos apoiaram proposições legislativas que ferem a Palavra de Deus e os direitos e garantias fundamentais consagrados na Constituição Federal[10].

Além disso, tais partidos exigem que todos os políticos filiados atuem, apoiando, promovendo e votando as políticas e ideologias partidárias, não importando a liberdade de consciência do mandatário eleito, sob pena de ser enquadrado, disciplinarmente, pelo Partido, podendo ser, inclusive, expulso.


4º) Diante do exposto, a VINACC – Visão Nacional para a Consciência Cristã –, tendo em vista as razões aludidas, especialmente, no tocante à tese de que, a partir dessas eleições, o eleitor vota em Partidos e Coligações e não em Candidatos, CONCLAMA às Denominações Evangélicas, Líderes Cristãos e Cristãos da República Federativa do Brasil que:


4.1 – Procurem conhecer os Estatutos e programas de governo dos partidos envolvidos nas eleições (mesmo aqueles que não estejam apresentando candidatos, mas estejam coligados com os principais), observando, sobretudo, se suas propostas ferem, ou não, os princípios insculpidos na Bíblia Sagrada;

4.2 Ao votarem, não votem em candidatos que pertençam a partidos que tenham programas de governo contrários à Palavra de Deus – mesmo que o candidato escolhido tenha perfil que se coaduna com o cristianismo;


4.3 – Divulguem nas suas denominações e igrejas essas informações para que o povo não venha a votar erradamente por desconhecimento dessas realidades.


4.4 – Que, por assim ser, não permitam que o nosso país institucionalize – comoafirmou o Pr. Paschoal Piragine, da Primeira Igreja Batista de Curitiba[11] – ainda mais a iniquidade, promovendo políticas públicas reconhecidamente anticristãs como a promoção do aborto, das práticas sexuais contrárias à Palavra de Deus, do cerceamento da liberdade de pensamento, da liberdade religiosa, da liberdade de imprensa, de enfraquecimento dos valores da família natural, entre tantos outros males morais e sociais.


Pr. Euder Faber Guedes Ferreira

Presidente da VINACC

NOTAS


[1] Consulte o texto da resolução no site da VINACC

[2]Cf.: Resoluções do 3º Congresso do PT:http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091207134809Resolucoesdo3oCongressodoPT.pdfPlano de Governo do PT:http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003193431plano_governo.pdf

Estatuto do PT: http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003181315estatutopt.pdf

Código de Ética do PT:http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c100622120812CODIGODEETICADOPT.pdf

[3]Cf.: Resoluções do XVI Congresso do PCB, 2010:http://pcb.org.br/portal/resolucoes/EstrategiaeTatica.pdf Manual de Organização Partidária:http://pcb.org.br/portal/docs/manual.pdf

[4]Cf.: Estatuto e Programa do PV:http://partidoverde.achanoticias.com.br/interna_estatuto.shtmlhttp://partidoverde.achanoticias.com.br/interna_programa.shtml

[5]Cf: Estatuto do PDT: http://pdt12.locaweb.com.br/paginasmenu.asp?id=5


[6]Cf.: Manifesto do PSTU: http://www.pstu.org.br/cont/manifesto16.pdf



[7]Programa de Governo do PC do B:http://vermelho.org.br/pcdob/12Congresso_2009/programasocialista_final_dez2009.pdf



[8] Estatuto do PSOL: http://psol50.org.br/files/2010/03/Estatuto-PSOL-Registrado-1.pdfPrograma de Governo do PSOL: http://www.plinio50.com.br/programa-de-governo-psol-plinio-de-arruda-sampaio.html



[9] Programa do PCO: http://www.pco.org.br/pco/programa.htm

[10]Exemplos: PL 122/2006 (Senado), Relatoria da Senadora Fátima Cleide PT/RO, ementa: Determina sanções às práticas discriminatórias em razão da orientação sexual das pessoas; PL 287/2003 (Câmara), Relatoria José Eduardo Cardozo PT/SP, ementa: Dispõe sobre o crime de rejeição de doadores de sangue resultante de preconceito por orientação sexual; PL 379/2003 (Câmara), Relatoria Dep. Fátima Bezerra PT/RN, ementa: Institui o dia nacional do orgulho gay e da consciência homossexual; PEC 66/2003 (Câmara), Relatoria Dep. Maria do Rosário PT/RS, ementa: Proíbe a diferença de salários e de exercício de função e de critério de admissão por motivo de discriminação por orientação e expressão sexual (...);PEC 392/2005 (Câmara), Relatoria Dep. Paulo Pimenta PT/RS, ementa: Estabelece entre os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil a inexistência de preconceito em relação a orientação sexual (...); PL 6418/2005 (Senado), Autoria Senador Paulo Paim PT/RS, ementa igual a do PL/122/2006; PL 2000/2007 (Câmara), Autoria Dep. Cida Diogo PT/RJ, ementa: Cria o Dia da Visibilidade Lésbica; PL 2976/2008 (Câmara), Autoria Dep. Cida Diogo PT/RJ, ementa: autorização para os travestis utilizarem o nome de guerra ao lado do nome oficial, mesmo sem cirurgia de mudança de sexo; PL 3712/2008 (Câmara), Autoria Dep. Maurício Rands PT/PE, ementa: Inclui na situação jurídica de dependente para fins tributários, o(a) companheiro(a) homossexual do(da) contribuinte do Imposto de renda de pessoa física. PL 6297/2005 (Câmara), Autoria Dep. Deputado Mauricio Rands PT/PE, ementa: Permite a inclusão de parceiro homossexual entre os dependentes de funcionário público federal. PL 4914/2009, proposto pela bancada de sustentação do Governo, ementa: propõe o reconhecimento da união estável de pessoas entre o mesmo sexo. Exemplos: PL 1135/91, Autoria Dep. Sandra Starling PT/MG, ementa: Descriminaliza o aborto no Brasil e autoriza sua prática até 9º mês de gestação. Foi apensado a este último o PL 176/95 de autoria do Dep. José Genoíno PT/SP que autoriza o aborto até a 24ª semana; PL 4403/2004,autora: Dep. Jandira Feghali PCdoB/RJ, ementa: Isentando de pena a prática de "aborto terapêutico" em caso de anomalia do feto, incluindo o feto anencefálico, que implique em impossibilidade de vida extrauterina; PL 4834/2005, Autoria Dep. Luciana Genro PSOL/RS,Ementa: Altera o Artigo 128 do Código Penal, isentando de punição o aborto quando o feto é anencefálico; PLS 227/2004, Autor: Sen. Mozarildo Cavalcanti PTB/RR, Ementa: Altera o art. 128 do Decreto-Lei nº. 2.848/1940, Código Penal, para não punir a prática do aborto reaizado por médico em caso de anencefalia fetal. PL 3673/2008, Autoria Dep. Pompeu de Matos PDT/RS, Ementa: Reduz a pena de detenção para um ou dois anos em caso de crime de aborto. Foi apensado, este último, ao PL 2433/2007, Relatoria Dep. Marcelo Serafim PSB/AM. E mais os PLs sobre esterilização, fecundação in vitro, transferência de pré-embriões, transferência intratubária de gametas, crioconservação de embriões e a gestação de substituição, a conhecida “barriga de aluguel”: PL 1184/2003, PL 3067/2008, PL-2855/1997,PL 207/2003, PL 7438/06,PL 3326/2008 (reduz de 21 para 18 anos a idade mínima para esterilização). Exemplos: PL 674/2007, Autoria Dep. Vacarezza PT/SP, ementa: reconhece como entidade familiar a união estável entre duas pessoas e institui o divórcio de fato. PL 1779/2003,Autor Dep. Giácobo PL/PR, ementa: Altera o Código Civil que dispõe sobre união estável. PEC 413/2005, Autoria Dep. Antonio Carlos Biscaia PT/RJ, ementa: altera a Constituição Federal para instituir o divórcio instantâneo; PEC 277/2008, restrição no processo de educação familiar. Entre todos esses, o pior é o famigerado Estatuto das Famílias, PL 2285/2007,Autoria Dep. Sérgio Barradas Carneiro PT/BA que propõe a revisão e uma grande reforma em todo o sistema jurídico brasileiro sobre a família. Exemplos: Plano Nacional dos Direitos Humanos – PNDH-3, Decreto presidencial nº 7.037, de 21 de Dezembro de 2009; Projeto de Lei para instituição de um marco regulatório para a Internet que visa a controlar blogs, sites e todo o movimento na rede; Lei Caó (art. 20 da Lei 7.716/1989) contra a chamada intolerância religiosa; Estatuto da Igualdade Racial, PL 213/2003, do Senador Paulo Paim PT.

[11] Cf.:http://www.youtube.com/watch?v=ILwU5GhY9MI&feature=player_embedded#!

domingo, 26 de setembro de 2010

Consulte a ficha do candidato antes de votar

PARLAMENTARES FICHA SUJA - SENADORES

PARLAMENTARES FICHA SUJA - DEPUTADOS FEDERAIS

sábado, 25 de setembro de 2010

JURISTAS DE CRISTO

Os membros integrantes do Grupo “Juristas de Cristo”, agrupamento que reúne diversos profissionais do Direito de diferentes correntes denominacionais, com a finalidade de reflexão sobre o Cristianismo e a Cidadania, abaixo assinados,

CONSIDERANDO a grande repercussão alcançada pelo posicionamento do pastor Paschoal Piragine Jr. (Primeira Igreja Batista em Curitiba/PR) sobre as eleições 2010, expressa nas mais de 1,3 milhão de exibições no Youtube em apenas duas semanas, e

CONSIDERANDO que no dia 06/09/2010, a rádio CBN Curitiba publicou declarações do presidente do PT/Paraná, o Deputado Estadual Enio Verri, no sentido de que o pastor Paschoal deveria ser processado e preso em razão daquele, assim se manifestam:

A Constituição da República de 1988, no art. 5º, IV, consagra a liberdade de manifestação do pensamento, assegurando a exteriorização da opinião e a ausência de censura. Tal viabiliza a existência de um Estado Democrático de Direito, pautado no respeito aos direitos e garantias fundamentais, e conclama todos a participarem das decisões políticas (lato sensu) do país. Dessa feita, opinar contra ou a favor de determinado partido político ou ideologia é direito de todo cidadão.

Ademais, o Cristianismo, a partir da perspectiva do homem criado à imagem e semelhança de Deus, pode ser considerado como fundador da dignidade humana e precursor dos direitos humanos, responsável, inclusive, pelo respeito instituído aos filhos e à mulher no casamento. As escolas confessionais cristãs, por sua vez, tiveram importante papel na educação do país, por exemplo, com a inclusão das mulheres, das crianças pequenas e de pessoas pobres nas salas de aula. Além disso, o respeito à vida e ao próximo, bem como a luta contra a injustiça e a desigualdade social, são uma marca essencialmente cristã, pois “como vós quereis que os homens vos façam, façais vós também a eles” (Lucas 6.31).

No mesmo sentido, a Bíblia orienta a que oremos e nos sujeitemos ao governo secular (Romanos 13.1-7 e 1 Timóteo 2.1-2), “para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade”. Assim, é nesse importante momento das eleições que os cristãos – assim como todos os demais cidadãos –, livres para o exercício do voto e da manifestação política, identificam nos candidatos e partidos as ideologias que lhes agradam, processo que culmina na escolha daqueles que estão mais alinhados com o que acreditam ser o melhor para o país.

Não estamos, aqui, posicionando-nos contra ou a favor de qualquer partido político. Por certo, vários fatores importam para que haja convergência ou não de ideias. Repudiamos, contudo, e nisso não pode haver discordância, qualquer tentativa de ao menos abrandar a extensão do direito constitucional de livre manifestação do pensamento.

O legítimo debate democrático nunca deve admitir a anulação do sagrado direito de expressão de opinião, qualquer que seja seu emitente, pastor ou não. Se assim não for, teríamos de defender a tirania e a censura, o que, indubitavelmente, não é o melhor para o Brasil.

Era o que nos cumpria.

- Alexandre dos Santos Priess (SC) - Advogado e Professor Universitário
- Antonia Maria de Castro Silva (MA) - Servidora Pública Federal. Especialista em Direito e Processo do Trabalho e Processo Civil
- Antonio Carlos da Rosa Silva Junior (MG) - Bacharel em Direito (UFJF) e Oficial de Apoio Judicial (TJMG)
- Belcorígenes de S. Sampaio Jr. (BA) - Advogado, Professor De Direito Constitucional, Mestre em Direito pela UFPE, Mestre em Direito (D.E.A) pela Universidade Burgus (Espanha), Doutorando em Direito pela Universidad de Burgos (Espanha)
- João Celso Moura de Castro (CE) - Advogado, Professor Universitário
- Fernanda Pontes Pimentel (RJ) - Professora/UFF, Mestre em Direito/UGF, Doutoranda em Sociologia e Direito/UFF
- Francisco Milton Araujo Junior (PA) - Juiz Federal do Trabalho, Mestre em Direito pela UFPA e Especialista em Higiene Ocupacional pela USP
- Isabel Karina Stein Souza (BA) - Advogada
- Jackson Salustiano (PA) - Advogado, Professor na UFPa
- Jean Carlos Dias (PA) - Advogado, Doutor em Direitos Fundamentais e Relações Sociais, Mestre em Instituições jurídico-políticas, Professor Universitário, Presidente da Comissao de Direitos Difusos da OAB/Pa
- João Damasceno Borges de Miranda (BA) - Advogado, professor universitário, consultor tributário e palestrante
- Ney Stany Morais Maranhão (PA) - Juiz Federal do Trabalho/PA, Mestre em Direito pela UFPA, Professor Universitário
- Paulo de Souza Freitas Júnior ( MT) - Advogado e Professor Universitário.
- Priscila da Mata Cavalcante - Promotora (PR) - Ministério Público do Paraná. Mestre em Direito Público pela UFBA
- Rodolfo Pamplona Filho (BA) - Juiz Titular da 1ª Vara do Trabalho de Salvador, Professor da UFBA e UNIFACS. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP
- Rogério Greco (MG) - Procurador de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais, Mestre em Ciências Penais pela UFMG e Doutor em Direito pela Universidade de Burgos/Espanha
- Sérgio Humberto de Quadros Sampaio (BA) - Juiz de Direito/BA, DEA em Direito pela Universidade de Burgos/Espanha, Doutorando em Direito pela Universidade de Burgos/Espanha
- Tatiana Larissa Mendes Sampaio (BA) - professora de Teoria do Estado e Ciência Política, bacharel em direito UESC, mestre em Humanidades - D.E.A. (Burgos - Espanha), doutoranda em Humanidades (Burgos/Espanha)
- Tiago Batista Freitas (BA) - Advogado, Professor Universitário, Mestre em Direito e Especialista em Direito Processual Civil pela UFBA
- William Douglas (RJ) - Juiz Federal/RJ, Professor, Mestre em Estado e Cidadania/UGF, Especialista em Políticas Públicas e Governo/EPPG-UFRJ

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

QUEM É ERENICE GUERRA




#Dilmanao - Quem é Erenice Guerra

TEMPOS PETISTAS

Merval Pereira

"Por ironia do destino, os militares estão organizando um evento para defender a liberdade de imprensa no mesmo dia em que os sindicatos e os movimentos sociais organizam uma manifestação para atacar a liberdade de imprensa. Os tempos mudaram". O comentário de Paulo Uebel, diretor-executivo do Instituto Milennium, é sintomático dos tempos que estamos vivendo.


O Clube Militar está realizando no Rio um painel intitulado "A democracia ameaçada: restrições à liberdade de expressão", hoje à tarde, do qual participarei com Reinaldo Azevedo, da "Veja", e o diretor de assuntos legais da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Rodolfo Machado Moura.

Na outra ponta, está programada também para hoje em São Paulo uma manifestação contra a chamada "grande imprensa", com o apoio do PT, da CUT, da UNE e várias organizações não governamentais, e os que se autointitulam "blogueiros independentes", todos, sem exceção, financiados pelo dinheiro público.

Um fato inédito em uma democracia, só registrado na antiga União Soviética - quando os sindicatos tomavam a si a tarefa de controlar seus associados para que atuassem de acordo com as diretrizes governamentais -, é que o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo está apoiando o movimento.

Antônio Felício, secretário sindical nacional do PT e secretário de Relações Internacionais da CUT, em artigo publicado no blog do Partido dos Trabalhadores, explicita o que seria essa conspiração, no mais puro chavismo, ou ao estilo do que o governo dos Kirchner está fazendo na Argentina.

Segundo ele, "a verdadeira ditadura do pensamento único" está sendo implantada no país pelas "oito famílias que dominam mais de 80% da mídia impressa, falada e televisionada, e seus satélites".

As ações teriam sido deliberadas "na malfadada reunião do Instituto Millenium, em São Paulo, no mês de março deste ano". E quais seriam as evidências dessa conspiração da "grande imprensa"?

As diversas reportagens publicadas recentemente denunciando tráfico de influência, corrupção e o aparelhamento do Estado com a utilização de órgãos estatais para fins políticos, como a quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB e ao próprio candidato da oposição à Presidência, José Serra, ou simplesmente para empregos de parentes e amigos em órgãos públicos.

A mais recente denúncia sobre tráfico de influência alcançou o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins. A estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC), cujo Conselho de Administração ele preside, contratou por R$6,2 milhões uma empresa onde seu filho trabalha como representante comercial.

Também ontem se descobriu que uma filha do presidente dos Correios havia sido contratada pelo Gabinete Civil, uma prática nepotista de contratações cruzadas, já que foi Erenice Guerra quem indicou o presidente dos Correios.

São essas denúncias, que já provocaram a demissão de uma ministra de Estado e meia dúzia de dirigentes estatais, que os sindicalistas consideram exemplares da manipulação do noticiário com o objetivo de levar a eleição para o segundo turno.

Esse ambiente de tensão política está sendo alimentado pelo próprio presidente Lula, que vem desfilando de palanque em palanque, dedicado a eleger sua candidata no primeiro turno e a tentar jogar o eleitorado petista contra os meios de comunicação, que estariam unidos em uma conspiração contra seu projeto político.

A sua atuação na campanha eleitoral, que não leva em conta a ética pública nem respeita a chamada "liturgia do cargo", está sendo denunciada por um documento que foi lido ontem pelo jurista Hélio Bicudo, um fundador do PT, assinado por personalidades como o cardeal arcebispo emérito de São Paulo Dom Paulo Evaristo Arns, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso e intelectuais como Ferreira Gullar.

O manifesto fala nos riscos do autoritarismo e critica a ação de grupos que atuam contra a imprensa: "É aviltante que o governo estimule e financie a ação de grupos que pedem abertamente restrições à liberdade de imprensa, propondo mecanismos autoritários de submissão de jornalistas e de empresas de comunicação às determinações de um partido político e de seus interesses".

A preocupação generalizada é com a escalada personalista do presidente Lula, que transforma em inimigos todos os que discordam de seu governo. "É constrangedor também que ele não tenha a compostura de separar o homem de Estado do homem de partido, pondo-se a aviltar os seus adversários políticos com linguagem inaceitável, incompatível com o decoro do cargo, numa manifestação escancarada de abuso de poder político e de uso da máquina oficial em favor de uma candidatura. Ele não vê no "outro" um adversário que deve ser vencido segundo regras da democracia, mas um inimigo que tem de ser eliminado".

O documento lembra as diversas ocasiões nesta campanha eleitoral em que o presidente da República escarneceu da Justiça Eleitoral, e seu propósito de eleger uma maioria para poder controlar o Senado: "É um insulto à República que o Poder Legislativo seja tratado como mera extensão do Executivo, explicitando o intento de encabrestar o Senado. É um escárnio que o mesmo presidente lamente publicamente o fato de ter de se submeter às decisões do Poder Judiciário".

O documento finaliza afirmando que é dever dos democratas, para "brecar essa marcha para o autoritarismo", combater uma "visão regressiva do processo político, que supõe que o poder conquistado nas urnas ou a popularidade de um líder lhe conferem licença para rasgar a Constituição e as leis".

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Atos de Pilatos

de Djalma Oliveira

Lave bem as mãos!

Lave as mãos pra injustiça dos fatos!

Como fazem tantos por aí, como fez Pilatos...

Lave as mãos todos os dias!

No caso Arruda, pra pedofilia...

Lave as mãos pro fracasso da família,

Lave as mãos pra gravidez da sua filha,

Lave as mãos pra delinquência juvenil,

Lave as mãos pro futuro do Brasil!

Não foi você, não é culpa sua,

Lave as mãos pra condição dos meninos de rua...

Lave as mãos e assista à TV.

Relaxe, não vai sobrar pra você!

Lave bem as mãos com álcool gel!

Esqueça os planos que não saíram do papel!

Não se culpe, não se estresse!

Com o tempo tudo passa, todo mundo erra, todo mundo esquece!

Lave as mãos pros problemas políticos.

Não seja chato, não participe, não opine, não seja crítico...

Mude de canal ao começar o telejornal,

Lave as mãos pro problema da desigualdade social.

Não se envolva com questões profundas demais; assuntos intelectuais...

Não leia a Bíblia! Não pondere sobre questões espirituais!

Quem sou eu? De onde vim? Pra onde vou?

Faça de conta que o sonho acabou!

Jesus foi duramente criticado por não lavar as mãos!

Por preferir lavar os pés dos seus irmãos...

O evangelho verdadeiro não se cala!

Não se omite e nem diz bobagens quando fala!

Atinge o alvo como uma flecha, um bisturi, uma bala.

Vai até o âmago da questão; não deixa por menos, não lava as mãos.

Lave as mãos e relaxe! Deixe que outros pensem, que outros achem...

É o melhor modo de envelhecer, sem atingir a maturidade;

Ter, sem ser de verdade.

Por Mário Machado

NÃO DEIXE ESSE ABSURDO ACONTECER! NÃO DEIXE!




[PNDH - 3] Informativo Parlamentar - NÃO DEIXE ESSE ABSURDO ACONTECER! NÃO DEIXE!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Companheira Dilma, comissária Rousseff

DEU EM O GLOBO

Elio Gaspari

Segundo a superstição petista, Dilma Rousseff é uma executiva altamente qualificada. Que seja. Ela teve um loja de cacarecos panamenhos chamada "Pão e Circo", no centro comercial Olaria, em Porto Alegre, mas a aventura durou 17 meses.

Fora daí, seu currículo ficou na barra da saia da viúva. Nele, embutiu um doutorado pela Unicamp que nunca foi concluído, mas deixou de mencionar sua única, banal e pitoresca passagem pela atividade privada.

Nomeada ministra de Minas e Energia, por Nosso Guia, assistiu ao loteamento de sua pasta e à ida do engenheiro Silas Rondeau para a presidência da Eletronorte.

Qualificava-se com títulos da Universidade Sarney, onde teve como orientador o eletrizante empresário Fernando, filho do ex-presidente.

Em 2004, a ministra fritou o presidente da Eletrobras, Luiz Pinguelli Rosa, engenheiro nuclear, doutor pela UFRJ, com passagens por sete universidades estrangeiras.

Para o seu lugar, turbinou Rondeau, que acabou substituindo-a no ministério. Em maio de 2007, um assistente do doutor foi preso pela Operação Navalha. Acusado pela Polícia Federal de ter recebido R$ 100 mil de uma empreiteira, Rondeau deixou o cargo. Denunciado por gestão fraudulenta e corrupção passiva, ele se tornou o sétimo ministro de Nosso Guia apanhado pelo Ministério Público.

Rondeau subiu na vida por conta da aliança política com José Sarney, Erenice foi para a Casa Civil com credenciais típicas do comissariado: a fidelidade ao aparelho petista e à comissária Rousseff. Juntas, deixaram as impressões digitais no episódio da montagem de um dossiê com as despesas de Fernando Henrique Cardoso no Alvorada.

(Há dias, um cálculo da Rede Guerra de Trabalho e Emprego informava que, em 15 anos, Erenice, seus três irmãos e dois filhos passaram por pelo menos 14 cargos. Há mais: foram pelo menos 17, distribuídos pelos setores de urbanismo, educação, saúde, transportes, segurança, energia, planejamento e pela burocracia legislativa. Israel, filho da doutora, tinha uma boquinha na Terracap e José Euricélio, irmão dela, bicou na editora da Universidade de Brasília e estava na teta da Novacap.)

Blog do Noblat

História mal contada - Artigo de Xico Graziano

XICO GRAZIANO

Lula mostra generosidade com aliados que antes chamava de canalhas, mas despreza o grande sociólogo com quem panfletou
em porta de fábrica

O presidente Lula tenta deformar a história. Insiste em afirmar que o Brasil foi descoberto em 2003. Seu proselitismo é equivocado, egocêntrico, imoral e injusto. Muita luta e trabalho coletivo, pessoas importantes ou gente comum, ajudaram a erigir o país.

Lula venceu as eleições em 2002 e, inebriado pelo poder, desatou a esconder do povo certas verdades que o incomodam. Sua maior birra recai sobre Fernando Henrique Cardoso, a quem trata como vilão da história. Jamais Lula reconheceu que o sucesso de seu governo se embasa nas políticas estruturantes comandadas por FHC.

Atacou, de cara, o que denominou de "herança maldita". Mal assumiu o governo, porém, passou a "pentear" os programas existentes, mudando-lhes o nome.
Trocou o Luz do Campo pelo Luz para Todos, iluminando a roça e escurecendo a verdade. Juntou o Bolsa Alimentação e o Bolsa Escola no Bolsa Família, expandindo-o. Ele, que havia um dia chamado os programas de transferência de renda de "esmola de pobre", mudara de opinião. Que bom.

Manteve o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), mas desatou maldosamente a instigar pequenos agricultores contra grandes fazendeiros, instaurando a cizânia sob a qual reina desde os tempos de São Bernardo do Campo -um afago aqui, um boné ali.

Sua candidata acaba de receber o apoio de usineiros. Mas o discurso oficial diz que José Serra não gosta da agricultura familiar. História mal contada.

Os filósofos da ciência há muito questionam a relação entre história e verdade. Será possível a objetividade na ciência histórica? A resposta continua complexa. Nós sabemos que a história se escreve pelas mãos daqueles que a dominam.

As guerras territoriais sempre enalteceram os conquistadores. No faroeste norte americano, os índios viraram bandidos.

A permanecer, que história o lulismo contará nos livros escolares? Dirá que o PT se opôs às medidas saneadoras da economia, a começar do Plano Real? Haverá coragem para assumir que lutaram contra a Lei de Responsabilidade Fiscal? Que privatizaram as florestas da Amazônia? Ou esconderá isso?

Duas forças atuam nesse processo que constrói a história recente. De um lado, a maior transparência adquirida com o avanço da mídia. Antes, nem opinião pública havia, e fácil era deturpar o ocorrido. Na cortina de ferro, Stálin destruiu Trotsky, transformando-o de herói em traidor da revolução soviética.

O povo, por bom tempo, acreditou. Do outro lado, opera a incrível capacidade de comunicação de Lula, um encantador de pessoas. Perspicaz, sua lógica política anda impondo sobre a realidade um véu imbecil. Com estrondosa aprovação, Lula debocha de seus críticos, destrói o argumento, vulgariza o debate nacional. Pai dos pobres. Temo, sinceramente, pelo resultado desse processo de formação da nossa consciência coletiva.

Obstinado em eleger sua candidata, Lula enfrenta a oposição ridicularizando os adversários e fazendo-se dono da história. Mostra generosidade com aliados que antes chamava de canalhas, mas despreza o grande sociólogo com quem panfletou em porta de fábrica. Lula renega seu passado para não dar a mão à palmatória para FHC. Ingratidão.

Sua candidata vai além. Aprendiz da política ilusória, transformou a campanha eleitoral em festival de mentiras: alguém acredita mesmo que Serra quer acabar com o Bolsa Família? Privatizar a Petrobras? Vender o Banco do Brasil? O Estado policialesco que se descortina permite temer o livro do futuro. O engodo ameaça prevalecer. Até, tomara, ser desmascarado.

FRANCISCO GRAZIANO NETO, o Xico Graziano, engenheiro agrônomo, doutor em administração pela FGV (Fundação Getulio Vargas), é coordenador do programa de governo de José Serra (PSDB), candidato à Presidência. Foi deputado federal (PSDB-SP), presidente do Incra (1995) e secretário da Agricultura e Abastecimento (governo Covas) e do Meio Ambiente (gestão Serra) de São Paulo.

Fonte: Folha de S.Paulo

sábado, 18 de setembro de 2010

Porque não votar no PT

Por Rev. Ageu Cirilo de Magalhães Jr.

Veja abaixo uma matéria feita pelo Rev. Ageu, ministro Presbiteriano, e reflita sobre a seriedade do assunto. Vejo que vale a pena os Pastores e lideres das igrejas orientarem os membros quanto ao perigo da continuidade do governo do PT através da candidata Dilma.
A igreja corre um grande risco caso o PT continue no governo. ORIENTE SEUS AMIGOS, MEMBROS DE SUA IGREJA!!!

Caros amigos,

As linhas que escrevo agora são fruto de muita reflexão e oração. Há semanas venho ensaiando escrever isto e o mero desejo de meu coração tornou-se uma necessidade de minha consciência. Muitos de nós têm acompanhado de perto o desenvolvimento de questões ligadas à vida e à família em nossa nação. Sem dúvida alguma, nestas questões a sociedade brasileira tem trilhado no caminho da impiedade por conta de um governo que, além de permitir a iniqüidade, em muitos casos a apóia.

Antes de continuar, deixe-me dizer que, como a Bíblia instrui, oro pelo presidente da República e por seu governo. Mais do que orar, nutro admiração pelo nosso presidente. Sua história de pobreza no sertão nordestino e sua ascensão ao cargo mais alto da nação é algo que me fascina. Sempre votei no Lula. Sendo eu filho de um bravo nordestino, metalúrgico e ligado ao sindicato, então, logo simpatizei com a figura do nosso presidente. Todavia, como pastor presbiteriano, não posso me calar diante das iniqüidades que seu governo tem cometido e que ainda pretende cometer em nossa nação. Exponho a partir de agora quais são estas iniqüidades:

1. Erotização de nossas crianças

O Governo Federal, através dos Ministérios da Saúde e da Educação, tem produzido material com imoralidade para ser distribuído aos nossos filhos sob o pretexto de educação sexual. Veja por si mesmo nos links abaixo:

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/cartilha-governo-lula-estimula-alunos-13-19-anos-narrar-suas-transas/

http://www.diversidade.papocabeca.me.ufrj.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3&Itemid=3〈=pt

http://www.papocabeca.me.ufrj.br/diversidade/DiversidadeWeb.pdf

http://noticias.r7.com/vestibular-e-concursos/noticias/recife-recolhe-livro-de-educacao-sexual-para-criancas-20100428.html


O Governo Federal, que deveria ser o guardião da educação de nossos filhos é hoje quem mais os encaminha para a imoralidade sexual.

A Bíblia diz: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele". (Provérbios 22.6). Deus vai cobrar do atual governo o que ele tem feito na educação de nossas crianças.

2. Incentivo ao homossexualismo

No dia 14/05/2009 o Governo Federal lançou o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). O plano é formado por 51 diretrizes que têm o objetivo de influenciar todos os segmentos da sociedade com a filosofia homossexual. O Governo Federal é o maior patrocinador do movimento homossexual no Brasil. Veja os links abaixo:

http://www.presidencia.gov.br/estrutura_presidencia/sedh/brasilsem/plano_lgbt/

http://www.abril.com.br/noticias/brasil/governo-lanca-plano-defender-direitos-civis-populacao-lgbt-470514.shtml

http://portal.mj.gov.br/sedh/homofobia/planolgbt.pdf

Em paralelo a estas ações de expansão de incentivo ao homossexualismo, o Governo também trabalha na aprovação do Projeto de Lei 122/2006, apelidado de "lei da mordaça", que pretende criminalizar a discordância ao Homossexualismo. Se aprovado, o projeto atentará contra a liberdade de expressão prevista em nossa constituição e permitirá ao Estado punir qualquer indivíduo que demonstrar discordância quanto à prática homossexual.

A Bíblia diz: "Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável" (Levítico 20.13). "Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro." (Romanos 2.24-27)

3. Defesa do aborto

Em Setembro de 2007 o PT aprovou seu apoio à legalização do aborto:

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1874487-EI7896,00.html

Em 2008 a Fiocruz, instituição vinculada ao Ministério da Saúde, liberou R$ 80 mil para a filmagem do vídeo "O fim do silêncio", que mostra depoimentos de mulheres que abortaram seus filhos e defendem a descriminalização da prática. A diretora Thereza Jessouroun diz, na reportagem, ter idealizado o roteiro ao ouvir declarações do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a favor da descriminalização do aborto. De acordo com ela, o projeto se materializou após a abertura do edital da Fiocruz, cuja direção é nomeada pelo ministro. Veja notícia do Jornal O Globo abaixo:

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2009/01/04/filme-reacende-polemica-em-torno-do-aborto-587883773.asp

Por ser o PT oficialmente favorável ao aborto, em Setembro de 2009 ele puniu dois deputados federais por serem contrários à posição abortista: Veja a matéria abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u625663.shtml

Além disso, o novo Programa Nacional de Direitos Humanos, assinado pelo presidente em Dezembro/2009, defende a legalização do aborto, o que gerou manifestações de grupos contrários ao aborto em todo o país:
http://www.midiasemmascara.org/artigos/aborto/10913-declaracao-pro-vida-contra-o-pndh-3.html

Diante destes fatos que atentam contra a família, a vida e contra nossas crianças, torno pública minha intenção de voto: Votarei pela não continuidade deste governo.

Quem me conhece sabe que nunca misturei política com ministério, todavia, creio que o momento é grave e necessita de um posicionamento dos líderes religiosos. Todo cristão deve atentar para o que está acontecendo e manifestar o repúdio às iniqüidades deste governo por meio do seu voto. Não podemos deixar que as iniqüidades continuem.

Conclamo você, meu amigo, a continuar orando pelas nossas autoridades, a orar pelas eleições que se aproximam e a votar conscientemente, não escolhendo aqueles que praticam a impiedade. Termino com alguns versículos:

“Ai daqueles que, no seu leito, imaginam a iniqüidade e maquinam o mal! À luz da alva, o praticam, porque o poder está em suas mãos.” Miquéias 2.1

“Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” Isaías 5.20

“... se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”. 2 Crônicas 7.14

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

ATENÇÃO EVANGÉLICOS: Vejam como os dilmistas definem vocês

Do Blog censurado Prosa & Política de Adriana Vandoni

Andando por blog e sites “dilmistas” cheguei ao do jornalista André Lux e encontrei um texto, assinado por Mauro Carrara que conclama os leitores a “transformarem seus teclados em metralhadoras”, para combater, e de certo abater, os que não se “enquadram” no pensamento petralha. Segundo ele, para proteger e garantir a eleição de Dilma é preciso atacar quatro frentes, uma delas “as igrejas, sobretudo as evangélicas pentecostais”. Veja a forma estarrecedora com que ele descreve:

“As igrejas, sobretudo as evangélicas pentecostais, tornaram-se centros de pregação do ódio e de disseminação da infâmia. Inúmeros bandidos de terno e gravata, autodenominados “pastores”, proferem diariamente sermões destinados a caluniar e difamar a candidata Dilma Rousseff. Chamam-na de filha do diabo, assassina de crianças, prostituta e assaltante.”

Gostaram? Pois eu gostaria que cada um dos leitores deste blog me ajude a distribuir isto para o maior número de pessoas. É preciso que a população, em especial os evangélicos pentecostais saibam o que essa gente da Dilma é capaz de fazer.
Leia abaixo a íntegra do texto:

A democracia em perigo: Direita parte para o tudo ou nada! – por Mauro Carrara no blog do André Lux

Nada está ganho. E, sem alarmismo, a democracia corre perigo. Sempre correu. Sempre correrá.

Setembro é um túnel. É um túnel de fogo. E a temperatura está próxima do ponto de ebulição.

Os partidos neofascistas e o consórcio terrorista Globo-Abril-Folha-Estadão (GAFE) seguem a operação de sabotagem informativa, cometendo crimes que são solenemente ignorados por policiais, promotores e juízes.

E se o objetivo é proteger o Brasil, o Estado de Direito e o processo de crescimento acelerado com inclusão e desconcentração da riqueza, há quatro cidadelas a serem defendidas.

1) As igrejas, sobretudo as evangélicas pentecostais, tornaram-se centros de pregação do ódio e de disseminação da infâmia. Inúmeros bandidos de terno e gravata, autodenominados “pastores”, proferem diariamente sermões destinados a caluniar e difamar a candidata Dilma Rousseff. Chamam-na de filha do diabo, assassina de crianças, prostituta e assaltante.

2) A Internet passa agora a ser inundada por milhões e milhões de e-mails caluniosos. São distribuídos por mais de 650 funcionários contratados pelos partidos neofascistas, por membros dos grupos restauracionistas da Ditadura Militar (vide Ternuma) e por membros de grupos neonazistas, como a Tribuna Nacional, de Ingo Schmidt.

3) Os “formigas” do “porta-em-porta”. Os partidos neofascistas pretendem mobilizar até 10 mil pessoas para visitar estabelecimentos comerciais (como bares e padarias) e residências. O objetivo é espalhar o terror acerca de Dilma Rousseff. A Zona Norte da capital paulista, em bairros como Tucuruvi e Parada Inglesa, já vem sofrendo com esses “arrastões” há mais de uma semana. Depois de se apresentar, o agente tucano pergunta à dona de casa: “a senhora sabia que a Dilma foi assaltante de bancos e matou pessoas indefesas?”

4) A grande mídia deve lançar outros inúmeros factóides até o dia 3. Um deles tende a lançar a teoria de que Dilma matou a esposa de outro membro da resistência à Ditadura Militar. Esse assunto vem sendo discutido diariamente nas redações. Ideia defendida por Roberto Gazzi, do jornal O Estado de S. Paulo, tem o aval de Eurípedes Alcântara, um dos chefes do Instituto Millenium.

As cidadelas da fé, da virtualidade, do domicílio e da máquina informativa precisam, portanto, se transformar em campo aberto de combate nestes próximos dias.

Toda energia será necessária para barrar o último ataque bárbaro. E ele virá em forma de avalanche.

A partir de agora, os defensores da Democracia devem estar alertas. Devem dormir menos. Devem usar todo o tempo livre para combater nos fronts virtuais, disseminando a verdade e rechaçando com vigor o avanço neofascista.

Faça de seu teclado uma metralhadora, mas não para provocar a morte; e sim para defender a justiça, o direito e a vida.

A hora é agora; quem sabe a faz, não espera acontecer.

Erenice - Planalto foi avisado sobre o lobby em fevereiro

Leandro Colon, O Estado de S.Paulo

Foi em 1.º de fevereiro que o empresário Rubnei Quícoli, estopim da queda de Erenice Guerra, enviou e-mail para quatro funcionários da assessoria especial da Casa Civil em que reclama da cobrança por fora de R$ 240 mil feita pela empresa de Israel Guerra.

Israel é filho da ministra, e teria feito a cobrança para que o processo de crédito de R$ 9 bilhões fosse acelerado. Em uma das mensagens daquele dia, Quícoli, consultor da EDRB do Brasil Ltda, pede que o assunto seja levado à então ministra e hoje presidenciável, Dilma Rousseff (PT). "Espero de coração que esse e-mail chegue às mãos da dra. Erenice e a (sic) ministra Dilma", afirma.

Dilma era ministra também quando, 45 dias antes, Quícoli recebeu a minuta do contrato que faria com a Capital Assessoria, empresa que Israel, filho de Erenice, usa para fazer lobby e cobrar dinheiro em contratos obtidos junto a órgãos públicos.

O documento cita o pagamento mensal de R$ 40 mil e a taxa de 5% (que significaria R$ 450 milhões) em caso de sucesso na operação para financiar um projeto de usina solar.

Consultor da EDRB, Rubnei Quícoli entregou ontem ao Estado os e-mails que enviou aos assessores da Casa Civil no dia 1º de fevereiro. Às 7h08, ele remeteu mensagem a Vinicius Castro, Glauciene Leitão, Vilma Nascimento do Carmo e Vera Oliveira, todos lotados na assessoria especial da Casa Civil. O primeiro pediu demissão na segunda-feira, depois da revelação de que botou sua mãe, Sônia Castro, como sócia "laranja" da Capital Assessoria.

Já Glauciene, além de receber os e-mails sobre as cobranças feitas pela empresa de Israel, foi quem agendou a reunião de 10 de novembro, que contou com a presença de Erenice e dos donos EDRB.

Quatro dias antes, a funcionária da Casa Civil confirma o encontro e faz um alerta em que menciona a candidata do PT: "O Vinícius Oliveira - Assessor da Secretária, informou que o conteúdo do CD que está com ele é muito extenso e que é necessária uma apresentação mais sucinta para mostrar à ministra Dilma.

Nas mensagens aos funcionários da Casa Civil, Quícoli alerta sobre o uso do escritório Trajano e Silva Advogados pelo grupo ligado a Erenice Guerra para fazer negociatas. A Casa Civil confirmou, para o Estado, a lotação das funcionárias. Um dos sócios do escritório, o advogado Márcio Silva, que representa Dilma na Justiça Eleitoral, nega conhecer os representantes da EDRB. "Nunca vi essas pessoas.


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Governo Arruda — sim, aquele mesmo — contratou filho e irmão de Erenice!

Vocês estão sentadinhos aí, bonitinhos? Então prestem atenção!

Israel Guerra, filho de Erenice Guerra, foi contratado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), do Governo do Distrito Federal, no dia 1º de dezembro de 2008. O governador era José Roberto Arruda, que os petistas gostam de satanizar, com sua moralidade superior.

Só ele? Nããão!!! José Euricélio, o irmão de Erenice, era funcionário da Secretaria de Governo na… administração Arruda!!! Quando assumiu o atual governador, ele foi exonerado e contratado, no dia 18 de maio, pela Novacap, onde estava o sobrinho.

Não sei se vocês estão ligando os fios. Enquanto atuava como lobista, Israel era funcionário de uma empresa pública, nomeado por um governo que os petistas consideravam “inimigo”. Como se nota, Arruda não discriminava ninguém, se é que me entendem.

Tanto os dois eram necessários em seus respectivos cargos que bastou a Mamãe Gansa cair em desgraça para que fossem demitidos, o que aconteceu hoje. Qual o motivo alegado para a demissão? Nenhum! É que também não havia motivos para a contratação, a não ser o parentesco com a Poderosa!

Por Reinaldo Azevedo


ESCÂNDALO DERRUBA ERENICE GUERRA

Erenice Guerra não é mais a ministra-chefe da Casa Civil. A sucessora da candidata do PT, Dilma Rousseff, não resistiu às denúncias de tráfico de influência e lobby envolvendo seu filho, Israel Guerra. A secretária de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, Miriam Belchior, deve ser apontada como a nova ministra.

O empresário Rubnei Quicoli afirmou ao Estado nesta quinta-feira que a Casa Civil é palco de lobby e que a empresa do filho da ministra Erenice Guerra cobrou 5% da ERDB do Brasil Ltda. para conseguir um financiamento de R$ 9 bilhões junto ao BNDES. "Foi a maior patifaria o que fizeram. Fizeram terrorismo", disse. A própria ministra, segundo ele, participou de uma reunião no ano passado. O empresário enviou os documentos ao Estado.

Segundo Quicoli, em meio às negociações com os intermediários em Brasília, foi pedido ainda o valor de R$ 5 milhões para ajudar na campanha da presidencial de Dilma Rousseff (PT). "Eu disse que não podia por tudo junto numa mala. E que precisava de nota fiscal de uma empresa como prestadora de serviço", afirmou. O pedido de dinheiro para a campanha, de acordo com Quicoli, foi feito pelo ex-diretor de Operações dos Correios Marco Antonio de Oliveira.

A intermediação do filho de Erenice nesse episódio foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quinta-feira. O empresário Rubnei Quicoli contou ao Estado que a EDRB do Brasil Ltda buscava um empréstimo junto ao BNDES para viabilizar um projeto de energia solar que estava parado desde 2002. Consultor da EDRB, Quicoli disse que a Casa Civil deu a orientação para procurarem a Capital Assessoria, empresa em nome de Saulo Guerra, filho de Erenice, mas que é comandada por outro filho da ministra, Israel. Foi feita então a minuta de um contrato, no valor de R$ 240 mil, mais o percentual de 5% sobre os R$ 9 bilhões.

De acordo com o empresário, a própria Erenice participou de uma reunião na Casa Civil com os representantes da EDRB em novembro do ano passado. A reunião, segundo ele, foi agendada por Vinicius Castro, ex-assessor da Casa Civil e cuja mãe é sócia da Capital Assessoria. Vinicius pediu demissão no início da semana.

Segundo Rubnei Quicoli, as negociações com a empresa de Israel Guerra foram desfeitas em março sem que o empréstimo do BNDES tivesse sido concedido. Na edição desta semana, a revista Veja mostrou que a Capital Assessoria atuou também no ramo de transporte de carga aérea.Do portal do Estadão


Crime eleitoral e abuso policial


O que vou relatar a seguir, é um dos fatos mais estarrecedores que já vivenciei. Presenciei um crime eleitoral, fui roubado e tive meu aparelho celular danificado. E, ao tentar denunciar e registrar os fatos, tive meus direitos civis desrespeitados, fui ofendido, coagido e agredido por autoridades policiais.

Na madrugada de hoje, 15/09, por volta da meia-noite, ao entrar na estação de Metrô Santa Cecília, após ultrapassar a catraca, deparei-me com vários funcionários do Metrô, trajados de camiseta vermelha, adesivos da candidata a Presidência da República Dilma Rousseff, crachá funcional no peito e panfletos de candidatos nas mãos. Diante desta cena, peguei meu aparelho celular e pedi para fotografar um dos funcionários. Ele então posou para a foto e eu registrei o fato. Ao tentar fotografar uma outra funcionária nas mesmas condições, o homem o qual fotografei, avançou sobre mim e roubou meu aparelho celular e correu, atirando o aparelho na parede, em seguida, correu em direção a plataforma do Metrô.

Neste momento, recolhi meu aparelho celular do chão, e com o outro aparelho liguei para o 190. O atendente do Copom orientou a me dirigir à delegacia mais próxima, para registrar Boletim de Ocorrência por ROUBO, DANO MATERIAL e CRIME ELEITORAL.

Ao chegar ao 77º Distrito Policial, no Bairro de Santa Cecília, dirigi-me ao balcão de atendimento, onde um funcionário me atendeu e informei que gostaria de registrar uma ocorrência de ROUBO, DANO MATERIAL e CRIME ELEITORAL. Ele então pediu que eu relatasse os fatos. Após eu terminar o relato, o funcionário, que não se identificou, gritou: “O funcionário do Metrô não faria isto”. Argumentei a ele que havia registrado o fato com meu aparelho celular. Ele, então, disse: Este caso não é aqui. Não é conosco”. Então disse a ele se não fosse registrado o caso, eu procuraria a Corregedoria. Neste momento,  este senhor pediu que não temia a Corregedoria e que eu aguardasse ali. Entrou em outra sala, de onde saiu com outro homem. Ambos vieram e minha direção, agarraram meu braço e meu pescoço, e, aos berros, disseram que eu estava PRESO por DESACATO. Colocaram-me em uma sala, pediram que eu retirasse todos os pertences do bolso, e que encostasse na parede. Este segundo homem, pegou minha carteira de identidade, perguntou minha profissão e saiu.

Após um tempo, retornou mandou que pegasse meus pertences e me dirigiu a outra sala para a elaboração do Boletim de Ocorrência.

Neste momento, de outra sala, a Delegada de Plantão, Dra. ELISABETH S.C. GALVÃO, gritou que só fosse relatado no Boletim de Ocorrência o DANO MATERIAL do aparelho celular. Sem que me permitisse dar um telefonema, ou explicar o que havia ocorrido, apenas perguntando meus dados pessoais, e mandando me calar em seguida, elaborou o AUTO DE EXIBIÇÃO E APREENSÃO do celular e o BOLETIM DE OCORRÊNCIA, conforme orientado pela Delegada.

Assinei o AUTO DE EXIBIÇÃO E APREENSÃO e me neguei a assinar o BOLETIM DE OCORRÊNCIA, por não relatar fielmente o fato ocorrido, e por não constar nele o ROUBO do aparelho e o CRIME ELEITORAL realizados pelo funcionário do Metrô.

O homem me deu ordem de prisão e elaborou o BOLETIM DE OCORRÊNCIA, é o Escrivão JAIR VENTURA JR, conforme consta no Boletim de Ocorrência.

O Escrivão pegou os papéis e levou-os para a Delegada assinar. A própria Dra. ELISABETH trouxe de volta os papéis assinados, e neste momento, perguntei se poderia conversar com ela. A resposta foi NÃO.

Após entregar-me as cópias do B.O., não assinado por mim, e do AUTO DE APREENSÃO, ordenaram que eu me retirasse da Delegacia.

Farei valer meus direitos e cobrarei apuração de tudo que relatei.

Welbi Maia Brito