Google+ Álem M. Martins: FARC, PT E UMA VERDADE INCONVENIENTE.

sábado, 24 de julho de 2010

FARC, PT E UMA VERDADE INCONVENIENTE.


Do Blog Visão Panorâmica

farc e PT uma verdade inconveniente

Quando somos mentirosos e praticamos atos diferentes de nossos discursos, nossa hipocrisia se converte automaticamente num segredo que pode nos assombrar para o resto de nossas vidas. É assim quando mentimos para nossos pais, traímos nossos cônjuges, cometemos algo ilícito ou pregamos uma coisa em que, nós mesmos, não acreditamos.

Toda essa polêmica provocada pelas declarações do deputado Índio da Costa, ligando o PT às FARC é algo assim. A indignação causada, no pessoal do PT pelas declarações de Índio, reflete apenas a vergonha de quem é apanhado em um ato de que se envergonha de algo, vê revelada uma atitude que julgava escondida ou julga ter sido desmascarado por tomar posições sabidamente diversas do que prega. Algo assim como um padre que prega a castidade e a santidade da família e, mais tarde, dá “uns pegas” na mulher do paroquiano ou no filho dele.

As ligações do PT com as FARC nem chegam a ser um grande segredo (nem mesmo um segredo, na verdade). Todo mundo que lê jornal e tem uma memória “em dia” é capaz de lembrar do Foro de São Paulo – organizado pelo PT, pelas FARC e outros “dinossauros” da América Latina. (veja aqui se não sabe o que foi)

A exemplo do “escândalo” de hoje, o Foro de São Paulo acabou se tornando um prego no pé do PT e as FARC acabaram saindo formalmente da organização. No entanto, sempre estiveram presentes informalmente para não “constranger” Lula e seus amigos.

Nenhuma prova de ligação do PT com as FARC pode ser maior do que os e-mails encontrados no computador de um dos principais líderes dos narcoguerrilheiros (morto por forças colombianas em território equatoriano). Praticamente eliminados da grande imprensa brasileira, o material presente no computador do traficante e terrorista Raul Reyes é uma verdadeira “Caixa de Pandora” para muitos dirigentes petistas e a exclusão desses dados da “grande mídia” deve ter custado muito caro aos cofres públicos e aos nossos bolsos.

No entanto, a imprensa colombiana não foi alcançada pela “benevolência” que a grande mídia brasileira tem no trato com o PT e divulgou as listas de contribuintes (isso mesmo, grana) para as FARC e uma relação de contatos do grupo terrorista com autoridades brasileiras. Veja um dos e-mails:

“A expansão das Farc na América Latina não incluiu apenas funcionários dos governos de Venezuela e Equador, mas também o compromisso de líderes, políticos e altos membros do Partido dos Trabalhadores, que é parte do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além disso, o grupo guerrilheiro manteve contatos com os advogados e juízes do Brasil.

- José Dirceu, ministro da Presidência.

- Roberto Amaral, ex-ministro da ciência.

- Kokay Erika, MP.

- Gilberto Carvalho, Chefe de Gabinete.

- Celso Amorim, ministro das Relações Exteriores.

- Marco A. García, assessor de assuntos internacionais.

- Perly Cipriano, subsecretário de Promoção DH.RR.

- Paulo Vanucci, ministro da Secretaria DH.RR.

- Selvino Heck, assessor presidencial. “

A reportagem da revista colombiana com o título “O Dossiê Brasil” é a prova da verdade inconveniente da união e do compromisso existentes entre o PT e as FARC (leia a reportagem na íntegra). Se isso não fosse suficiente, a própria candidata Dilma, quando era Chefe da Casa Civil assinou um ofício dando um cargo e uma boquinha bem remunerada para a esposa de um dos maiores líderes das FARC. Sim, caro leitor, a esposa de Olivério Medina, representante das Farc no Brasil, ganhou um cargo de confiança no Ministério da Pesca e trabalha diretamente com a Presidência da República.

Segundo a imprensa colombiana essa infiltração faz parte de um plano para  disseminar a presença das FARC por toda a América Latina e tem o apoio da ala radical do PT (a mesma que quer controlar até o que você vê na TV). Dilma, desta vez, não pode alegar que apenas “rubricou” a contratação da esposa de Olivério e não sabia de quem se tratava. Como você mesmo pode atestar, ela assinou, carimbou e fez “tudo direitinho”.

dilma-solicita-mulher-de-medina

Logo, ficar escandalizado, magoado ou mesmo irritado com as declarações de Índio da Costa é meramente mais um jogo de cena de uma candidata sem propostas e de um partido sem vergonha na cara e sem coragem suficiente para assumir os seus fantasmas.

Algo bem parecido, porém em menor escala, acontece em Alagoas. Fernando Collor (aquele ex-presidente, lembra?) providenciou um jingle de campanha que está provocando arrepios no PT, em Lula e na Dilma. O constrangimento é tão forte que o partido (via coligação) vai entrar com um pedido na justiça para que o jingle seja retirado do ar. Na música, um forró (ou coisa do gênero), há versos que incomodaram o PT:

“(…) é Lula apoiando Collor, é Collor apoiando Dilma pelos mais carentes, e os três pelo bem da gente(…)”

E você leitor, o que pensa disso?


*********************************


Jingle da Campanha de Collor




Nenhum comentário:

Postar um comentário