Google+ Álem M. Martins: Ministério Público vai investigar patrocínio de festa da ANTT

segunda-feira, 1 de março de 2010

Ministério Público vai investigar patrocínio de festa da ANTT

 

Para o órgão, agência terá que comprovar que não usou recursos públicos

 

Brasília (01) - Diante do constante desrespeito do governo federal com o uso do dinheiro da União, o deputado federal Gustavo Fruet (PR) considerou sensata e pertinente a decisão do Ministério Público de enviar à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um pedido de informação a fim de verificar se a festa em comemoração aos oito anos do órgão, realizada na semana passada, foi patrocinada com recursos públicos. "O governo banalizou a coisa de um jeito que não há mais reprimenda", lamenta.

Na solenidade, foi oferecido um jantar-dançante, organizado para receber 600 convidados, mas que só compareceram 400, na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), tradicional clube de Brasília.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, há indícios de que a solenidade tenha sido custeada com dinheiro da União e entidades privadas reguladas pela agência. "A agência terá que comprovar que não usou recursos públicos no evento", disse ao jornal o procurador Marinus Marciso, responsável por elaborar o pedido de informação.

Para Gustavo Fruet, por falta de punição, o governo desafia constantemente os órgãos de controle e fiscalização. "Nesse governo é comum misturar o público com privado. A ponto de órgãos reguladores acharem normal usar dinheiro público em organização de eventos", critica o deputado. Fruet se mostra preocupado com o fato de o presidente da agência, Bernardo Figueiredo, ter sido assessor especial da Casa Civil antes de assumir a ANTT.

Valores destoantes

A agência nega ter usado recursos públicos para financiar a comemoração, mas os números apresentados são destoantes da realidade. Segundo a assessoria da agência, os servidores pagaram pelos convites, em média, R$ 50. Porém, a contribuição não contou com a adesão de todos os convidados presentes.

O Ministério Público estima que o valor total do evento chegue a R$ 80 mil. Só a empresa responsável pela decoração e animação da solenidade recebeu R$ 20 mil por seus serviços. Mas antes do jantar, houve um coquetel, regado a espumante, uísque e vinho importado.

Portanto, ao contrário do que foi informado pela ANTT, ainda que os 400 participantes tivessem contribuído com R$ 50 reais, a arrecadação, no valor de R$ 20 mil, só seria suficiente para arcar com as despesas de decoração e animação.

Fonte: Agência Tucana

Nenhum comentário:

Postar um comentário