Google+ Álem M. Martins: Lula ainda não leu carta de dissidentes cubanos pedindo ajuda, diz porta-voz

quinta-feira, 11 de março de 2010

Lula ainda não leu carta de dissidentes cubanos pedindo ajuda, diz porta-voz

 

Publicada em 11/03/2010 às 14h02m

Chico de Gois
Agências internacionais

Demorou sessenta anos, mas correio americano entregou carta. (Ilustração: Arte/G1)BRASÍLIA - O gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu na quarta-feira a carta de dissidentes cubanos que lhe pediam ajuda, mas ainda não leu o documento, segundo informou o porta-voz Marcelo Baumbach. Cópia da carta, retirada de sites de direitos humanos na internet, foi protocolada pelo deputado Raul Jungmann (PPS-PE).

Lula, quando esteve em Cuba, no fim de fevereiro, disse que não havia recebido o documento e, por isso, se negou a interceder pelos prisioneiros de consciência cubanos, que pedem abertura democrática na ilha do Caribe. O presidente, na época, chegou a dizer que as pessoas precisavam parar com a "mania" de dizer que lhe haviam entregado cartas, mas que não entregavam de verdade.

O presidente brasileiro foi alvo de uma avalanche de críticas após uma entrevista em que ele defende o sistema judicial cubano e compara presos políticos a bandidos comuns. Dissidentes do regime comunista caribenho também reagiram com revolta.

Pressão europeia

Nesta quinta-feira, o Parlamento Europeu aprovou formalmente uma resolução que condena Cuba por sua falta de respeito aos direitos humanos , exigindo a libertação imediata de todos os presos políticos na ilha e criticando a morte "desnecessária e cruel" do dissidente Orlando Zapata Tamayo, em 23 de fevereiro. O documento adverte, ainda, para o "estado alarmante" de outros prisioneiros. Os deputados europeus também pedem que os governantes da Europa aumentem a pressão sobre o regime Castro.

Fonte O GLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário